LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    Legenda Versificada de São Francisco - Introdução

    Henrique de Abranches, ou Henricus Abrincensis, não era franciscano. Foi um clérigo que viveu em diversos lugares da Europa. Parece ter sido de origem inglesa, tendo nascido entre 1190 e 1200 e vivendo até além de 1260, talvez até 1272. O nome de Abranches (ou Avranches) foi por ter sido cônego da catedral dessa cidade. Também foi decano do cabido da catedral de Maastrich. Era um “magister versificator”, realmente um mestre na arte de fazer versos com fundamento bastante bom nos poetas clássicos de Roma. 
    Esteve ao serviço de papas e reis, tendo produzido muitos poemas. Hoje, ainda conhecemos 162 de sua lavra. 
    A “Legenda Sancti Francisci Versificata” foi dedicada ao Papa Gregório IX, e escrita durante o seu governo. Os críticos estabelecem que a Legenda foi feita depois de 1228, porque narra a canonização de São Francisco e se baseia fundamentalmente na primeira Vita de Celano. Mas não deve ser posterior a 1230, porque ignora a construção da basílica de São Francisco e a translação do corpo do santo. Também porque tem muitos elogios a Frei Elias que, no fim da década de 30, caiu em desagrado. 
    A primeira publicação da Legenda Versificada foi feita em 1882, por A.Cristofani, que a tomou do famoso códice 338 de Assis. É a versão mais antiga e mais garantida. Conhecemos mais dois pergaminhos: um é o cód. Cambridge, University Library Dd. 11.78, e outro é o de Versailles, Bibl. Mun 8. 
    Esses outros dois códices têm acréscimos e variantes posteriores, feitos por mãos menos hábeis. 
    Acompanhando a edição de “Fontes Franciscani”, damos a Legenda dividida em 14 Livros e acrescentamos dois apêndices, com as variantes e adições dadas pelos dois referidos códices. 
    Usamos a sigla Abr com a numeração de 1 a 14, mais Ap1 e Ap2.