LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - XI,5

5 
1 Tempore quo vir sanctus Reate iacebat infirmus, praebendarius quidam nomine Gedeon, lubricus et mundanus, infirmitate gravi correptus et lectulo decubans, cum ad eum fuisset delatus, lacrimose rogabat cum simul adstantibus, ut ab ipso crucis signaculo signaretur. 
2 Ad quem ille: “Cum vixeris olim secundum desideria carnis (cfr. Gal 5,16), non veritus iudicia Dei (cfr. Sir 17,24), quomodo te cruce signabo? 
3 Verum propter devotas intercedentium preces, signo te crucis signabo in nomine Domini. 
4 Tu tamen scito, te graviora passurum, si ad vomitum (cfr. Prov 26,11) redieris liberatus. Propter peccatum enim ingratitudinis semper peiora prioribus (cfr. Mat 12,45) inferuntur”. 
5 Signo itaque crucis super eum facto, statim qui contractus iacuerat, surrexit sanus, et in laudem Dei prorumpens: ”Ego”, inquit, ”sum liberatus”. 
6 Insonuerunt autem ossa renum eius, audientibus multis, veluti cum manu ligna sicca franguntur. 
7 Paucis autem interlapsis temporibus, Dei oblitus (cfr. Iudc 3,7), corpus impudicitiae reddidit; cumque sero quodam coenasset in domo cuiusdam canonici nocteque illa dormiret ibidem, subito super omnes corruit tectum domus. 
8 Ceteris autem evadentibus mortem, solus miser ille interceptus atque interemptus est. 
9 Iusto igitur Dei iudicio facta sunt novissima hominis illius peiora prioribus (cfr. Mat 12,45) propter ingratitudinis vitium Deique contemptum, cum de accepta venia gratum esse oporteat, et duplo displiceat flagitium iteratum.

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - XI,5

5 
1 No tempo em que o homem santo jazia doente em Rieti, um prebendário chamado Gedeão, lascivo e mundano, atacado por um doença grave e jazendo numa maca, foi levado a ele e, com os que estavam com ele, rogava em lágrimas que lhe fizesse o sinal da cruz. 
2 Disse-lhe: “Como vou te fazer o sinal da cruz se viveste outrora segundo os desejos da carne, sem temer os juízos de Deus? 
3 Em todo caso, por causa das devotas preces dos que intercedem, eu vou te marcar com o sinal da cruz em nome do Senhor. 
4 Mas fica tu sabendo que, se voltares ao vômito depois de libertado, sofrerás coisas mais graves”. 
5 Por isso, quando foi feito sobre ele o sinal da cruz, ele, que jazia contraído, levantou-se imediatamente curado, e, prorrompendo em louvores de Deus, disse: “Estou livre”. 
6 Muitos ouviram quando estalaram os ossos de seus rins, como lenha seca quebrada por uma mão. 
7 Mas pouco tempo depois, esquecido de Deus, devolveu o corpo à sensualidade. Certa noite, como tinha jantado na casa de um cônego e lá ficara para dormir, de repente caiu em cima de todos o telhado da casa. 
8 Os outros escaparam da morte; só aquele miserável foi atingido e morreu. 
9 Assim, por um justo juízo de Deus, o fim daquele homem veio a ser pior do que o princípio (cfr. Mt 12,45) por causa do vício da ingratidão e do desprezo de Deus, quando tinha era que ser grato pelo bem recebido, e o erro repetido desagrada duplamente.