LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - XV,4

4 
1 Audito siquidem transitu Patris beati, et fama diffusa miraculi, accelerans populus confluebat ad locum, ut id cerneret oculis carnis, quod a ratione dubium omne repelleret at affectioni gaudium cumularet. 
2 Admissi sunt itaque Assisinates cives quam plurimi ad stigmata illa sacra contemplanda oculis et labiis osculanda. 
3 Unus autem ex eis, miles quidam litteratus et prudens, Hieronymus nomine, vir utique famosus et celeber, cum de huiusmodi sacris signis du-bitasset essetque incredulus (cfr. Ioa 20,27) quasi Thomas, ferventius et audacius coram fratribus et aliis civibus movebat clavos 
4 Sanctique manus, pedes et latus manibus propriis contrectabat (cfr. 1Ioa 1,1), ut, dum vulnerum Christi veracia illa signa palpando contingeret, de sui et omnium cor-dibus omne ”dubietatis vulnus amputaret”.
5 Propter quod et ipse inter alios huius veritatis tam certitudinaliter agnitae testis constans postmodum effectus est, et tactis sacrosanctis, iuramento firmavit.

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - XV,4

4 
1 Quando se ouviu falar do passamento do pai bem-aventurado, e se espalhou a notícia do milagre, o povo acorreu depressa ao lugar, para ver com seus próprios olhos, tirando toda dúvida da razão e para juntar o gozo ao afeto que lhe tinham. 
2 Assisienses sem número foram admitidos a contemplar aqueles estigmas sagrados com os olhos e a beijá-los com os lábios. 
3 Um deles, um cavaleiro letrado e prudente, chamado Jerônimo, homem famoso e célebre, como duvidava desses sagrados sinais e não acreditasse neles, como Tomé, começou a mover os cravos, com fervor e audácia, diante dos frades e dos outros cidadãos. 
4 Apertava com suas mãos as mãos, os pés e o lado do Santo, para tirar do seu coração e do de todos qualquer “ferida de dúvida”, apalpando aqueles sinais verdadeiros das chagas de Cristo. 
5 Por isso, também ele, entre outros, tornou-se testemunha desta verdade tão certamente reconhecida e, pondo a mão nas coisas sacrossantas, confirmou-o com juramento.