LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Escritos de São Francisco
  • Proposta de vida
  • Regra bulada

TEXTO ORIGINAL

Regra Bulada - 6

Quod nihil approprient sibi fratres, et de eleemosyna petenda et de fratribus infirmis

1 Fratres nihil sibi approprient nec domum nec locum nec aliquam rem.

2 Et tamquam peregrini et advenae (cf 1Petr 2,11) in hoc saeculo in paupertate et humilitate Domino famulantes vadant pro eleemosyna confidenter,

3 nec oportet eos verecundari, quia Dominus pro nobis se fecit pauperem in hoc mundo (cf 2Cor 8,9).

4 Haec est illa celsitudo altissimae paupertatis, quae vos, carissimos fratres meos, heredes et reges regni caelorum instituit, pauperes rebus fecit, virtutibus sublimavit (cf Jac 2, 5).

5 Haec sit portio vestra, quae perducit in terram viventium (cf Ps 141, 6).

6 Cui, dilectissimi fratres, totaliter inhaerentes nihil aliud pro nomine Domini nostri Jesu Christi in perpetuum sub caelo habere velitis.

7 Et, ubicumque sunt et se invenerint fratres, ostendant se domesticos invicem inter se.

8 Et secure manifestet unus alteri necessitatem suam, quia, si mater nutrit et diligit filium suum (cf 1 Thess 2,7) carnalem, quanto diligentius debet quis diligere et nutrire fratrem suum spiritualem?

9 Et, si quis eorum in infirmitate ceciderit, alii fratres debent ei servire, sicut vellent sibi serviri (cf Mt 7, 12).

TEXTO TRADUZIDO

Regra Bulada - 6

Que de nada se apropriem os frades, do pedir esmolas e dos frades enfermos

1 Os frades de nada se apropriem, nem casa, nem lugar, nem coisa alguma.

2 E como peregrinos e forasteiros (cfr. 1Pd 2,11) neste século, servindo ao Senhor em pobreza e humildade, vão por esmola confiadamente,

3 e não devem envergonhar-se, porque o Senhor se fez pobre por nós neste mundo (cfr. 2Cor 8,9).

4 Esta é aquela eminência da altíssima pobreza que vos constituiu, caríssimos irmãos meus, herdeiros e reis do reino dos céus, vos fez pobres de coisas e sublimou em virtudes (cfr. Tg 2,5).

5 Seja esta a vossa porção, que leva à terra dos viventes (cfr. Sl 141,6). 6 À qual, prendendo-vos totalmente, nada mais queirais possuir para sempre embaixo do céu, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

7 E, onde quer que estão e se encontrarem os frades, mostrem-se familiares mutuamente entre si.

8 E com segurança manifeste um ao outro sua necessidade, porque, se a mãe ama e nutre o seu filho (cfr. 1Ts 2,7) carnal, quanto mais diligentemente deve cada um amar e nutrir seu irmão espiritual?

9 E se algum deles cair na doença, os outros frades devem servi-lo como queriam ser servidos (cfr. Mt 7,12).