LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Segunda Vida (2Cel)

TEXTO ORIGINAL

Secunda Vita (2Cel) - 30

Caput IV - Quomodo apud Damiatam Christianorum stragem futuram praedixit.

30 
1 Tempore quo Damiatam Christianorum exercitus obsidebat, aderat sanctus Dei (cfr. 4Re 4,9; Mar 1,24) cum sociis suis: siquidem fervore martyrii mare transierant. 
2 Cum igitur ad diem belli nostri pararentur (cfr. Prov 21,31) in pugnam, audito hoc, sanctus vehementer indoluit. 
3 Dixitque socio suo: “Si tali die congressus fiat, ostendit mihi Dominus (cfr. 4Re 8,10), non in prosperum cedere (cfr. Num 14,41) Christianis. 
4 Verum si hoc dixero, fatuus reputabor; si tacuero, conscientiam non evadam. Quid ergo tibi videtur?” 
5 Respondit socius eius dicens (cfr. Luc 3,16): “Pater, pro minimo tibi sit ut ab hominibus iudiceris (cfr. 1Cor 4,3), quia non modo incipis fatuus reputari. 
6 Exonera conscientiam tuam, et Deum magis time quam homines (cfr. Luc 12,4-5; Act 5,29)”. 
7 Exsilit ergo sanctus et salutaribus monitis Christianos aggreditur, prohibens bellum, denuntians casum. 
8 Fit veritas in fabulam (cfr. Tob 3,4), induraverunt cor (cfr. Ioa 12,40) suum et noluerunt adverti. 
9 Itur, commititur, bellatur, et de nostris dimicatur ab hostibus. 
10 In ipso vero pugnae tempore, suspensus animo, sanctus socium surgere ad intuendum (cfr. Num 22,20.41) facit, nihilque primo et secundo videntem tertio iubet inspicere. 
11 Et ecce! tota in fugam versa (cfr. Ier 49,24) militia christiana, finem belli opprobrium regerens, non triumphum. 
12 Tanta vero strage nostrorum imminutus est numerus, ut sex millia fuerint inter mortuos et captivos.
13 Urgebat ergo sanctum de ipsis compassio, nec minus eos poenitudo de facto. 
14 Verum praecipue Hispanos plangebat, quorum promptiorem in armis audaciam cernebat pauculos reliquisse. 
15 Noverint haec principes orbis terrae (cfr. 1Par 28,21; Ps 18,5), et sciant quia contra Deum pugnare non est facile (cfr. Sir 46,8), id est contra Domini voluntatem (cfr. 2Cor 8,5). 
16 Exitiali fine terminari solet protervia, quae dum suis viribus nititur, caeleste subsidium non meretur. 
17 Si enim ex alto sperari debet victoria, divino sunt spiritu proelia committenda.

TEXTO TRADUZIDO

Segunda Vida (2Cel) - 30

Capítulo 4 - Como, em Damieta, predisse a derrota dos cristãos.

30 
1 No tempo em que o exército cristão estava sitiando Damieta, lá estavam o santo de Deus e seus companheiros: desejosos do martírio, tinham atravessado o mar. 
2 Ouvindo dizer que os nossos estavam se preparando para o dia da batalha, o santo ficou muito triste. 
3 Disse a seu companheiro: “O Senhor me revelou que, se houver um combate nesse dia, os cristãos não vão sair-se bem. 
4 Mas se eu disser isso, vão achar que estou louco; se me calar, minha consciência não vai me deixar em paz. Que te parece?” 
5 O companheiro respondeu: dizendo “Pai, seja para ti o mínimo ser julgado, pois não é agora que começarão a te achar doido. 
6 Descarrega tua consciência, teme mais a Deus que aos homens”. 
7 O santo foi correndo dar bons conselhos aos cristãos, dizendo que não deveriam ir à guerra e avisando que haveriam de fracassar. 
8 A verdade foi tida como uma fábula, endureceram seus corações e não aceitaram o aviso. 
9 Partiram, atacaram, combateram e foram derrotados pelo inimigo. 
10 Durante a batalha, o santo, angustiado, mandou o companheiro levantar-se para olhar. Como não visse nada na primeira e na segunda vez, mandou olhar uma terceira. 
11 E viu o exército cristão todo virado para a fuga, carregando no fim da guerra não o triunfo mas a vergonha. 
12 O desastre foi tão grande que os nossos perderam seis mil, entre mortos e prisioneiros. 
13 O santo ficou cheio de compaixão, e eles não tiveram menor arrependimento. 
14 Compadeceu-se especialmente dos espanhóis porque eram mais audaciosos e tinham sobrado muito poucos. 
15 Pensem nisso os príncipes de todo o mundo, convençam-se de que não é fácil combater contra Deus, isto é, contra a vontade do Senhor. 
16 Costuma acabar mesmo em desgraça o atrevimento, porque confia em suas próprias forças e não merece o auxílio do céu. 
17 Se é do alto que esperamos a vitória, já devemos entrar na luta com o espírito de Deus.