LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 31

    Caput V - De fratre cuius cordis abscondita scivit.

    31 
    1 Eo tempore cum reverteretur sanctus de ultra mare, socium habens fratrem Leonardum de Assisio, contigit eum itinere fatigatum (cfr. Ioa 4,6) et lassum parumper asinum equitare. 
    2 Subsequens autem socius, et ipse non modicum fessus, coepit dicere intra se (cfr. Luc 11,38), humanum aliquid passus: “Non ludebant de pari parentes huius et mei. En autem ipse equitat, ego pedester asinum duco”.
    3 Hoc illlo cogitante (cfr. Mat 1,20), protinus de asino descendit sanctus, et ait: “Non, frater, non convenit”, inquit, “ut ego equitem, tu venias pedes, quia nobilior et potentior in saeculo me fuisti”. 
    4 Obstupuit illico (cfr. Est 7,6) fratrer, et rubore suffusus (cfr. Num 12,14), deprehensum se cognovit a sancto. 
    5 Procidit ad pedes eius (cfr. Est 8,3; Act 10,25), et lacrimis irrigatus (cfr. Luc 7,38.44) nudum cogitatum exposuit, veniamque poposcit.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 31

    Capítulo 5 - Do frade cujos segredos do coração ele conheceu.

    31 
    1 Ao voltar de além-mar acompanhado por Frei Leonardo de Assis, aconteceu que o santo, fatigado e cansado da viagem, teve que fazer um trecho montado num jumento. 
    2 O companheiro, que vinha atrás e também não estava menos cansado, começou a dizer consigo mesmo, levado por fraqueza humana: “Os pais dele e os meus não jogavam juntos. Mas agora ele vai montado e eu a pé guiando o burro”. 
    3 Ele estava pensando nisso quando o santo apeou do asno de repente e disse: “Não, irmão, não convém que eu vá montado e tu a pé, tu que no mundo eras mais nobre e mais poderoso do que eu”. 
    4 O frade se assustou na mesma hora e ficou todo envergonhado, vendo que tinha sido surpreendido pelo santo. 
    5 Lançou-se a seus pés confessando, lavado em lágrimas o que tinha pensado, e pediu perdão.