LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Segunda Vida (2Cel)

TEXTO ORIGINAL

Secunda Vita (2Cel) - 45

Caput XVI - De duobus fratribus quos exiens de cella benedixit, quorum desiderium per Spiritum cognovit.

45 
1 Mos erat sancto Francisco integrum diem solitaria in cella transigere, nec ad fratres reverti, nisi sumendi cibi necessitas perurgeret. 
2 Non tamen signatis horis coenaturus exibat, quoniam edacior contemplationis fames totum sibi frequentius vindicabat. 
3 Contigit autem quandoque ad locum de Graecio duos fratres, Deo dignam conversationem habentes (cfr. 1Pet 2,12), a remotis venire. 
4 Veniendi autem ratio tota videre sanctum, et benedictionem eius diu optatam recipere. 
5 Venientes igitur et non invenientes (cfr. Luc 2,45), quoniam de publico iam ad cellam redierat, contristati sunt miro modo; 
6 et quoniam exitus dubius longam dictabat moram, suis meritis hoc adscribentes, desolati recedunt. 
7 Prosequentibus autem illos sociis beati Francisci et consolantibus desolatos, cum iam a loco quasi iactu lapidis (cfr. Luc 22,41) abscessissent, repente post eos sanctus inclamat, dixitque uni de sociis: 
8 “Dic fratribus meis, qui huc venerunt, quod respiciant ad me”. 
9 Cumque dicti fratres verterent facies ad illum, crucis eos signo signavit et affectuosissime benedixit. 
10 At illi tanto laetiores effecti, quanto et propositum et miraculum utilius consecuti, reversi sunt laudantes et benedicentes Dominum (cfr. Luc 24,35).

TEXTO TRADUZIDO

Segunda Vida (2Cel) - 45

Capítulo 16 - Sobre os dois irmãos que abençoou saindo de sua cela, cujo desejo conheceu pelo Espírito.

45 
1 São Francisco costumava passar o dia inteiro numa cela solitária, e não voltava para o meio dos frades a não ser que sentisse muita necessidade de tomar algum alimento. 
2 Mas não saía em horas certas para comer, porque em geral a fome maior de contemplação tomava-o inteiramente. 
3 Aconteceu que uma vez chegaram a Grécio dois frades vindos de longe, que tinham um comportamento digno para Deus. 
4 A única razão de sua vinda era ver o santo e receber sua bênção, que desejavam havia muito tempo. 
5 Mas como chegaram e não o encontraram, porque já se havia retirado para sua cela, ficaram muito tristes: 
6 como não se podia dizer quando ia sair, a demora seria longa. Eles acharam que isso era merecido e se retiraram, desolados. 
7 Alguns dos que viviam com São Francisco os acompanharam, tentando consolá-los. Quando já estavam à distância de uma pedrada, o santo os chamou inesperadamente e disse a um dos companheiros: 
8 “Vai dizer àqueles meus irmãos que aqui vieram que olhem para mim”. 
9 Quando os frades se voltaram para ele, fez-lhes o sinal da cruz e os abençoou com muito afeto. 
10 Eles ficaram mais do que satisfeitos, porque conseguiram o que queriam e mais um milagre, e voltaram louvando e bendizendo o Senhor.