LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Vita Sancti Francisci - 28

    28.

    1 Hoc enim ipse vir catholicus et totus apostolicus in praedicatione sua principaliter monuit, ut Romanae Ecclesiae fides inviolabiliter servaretur, et ob Dominici sacramenti quod ministerio sacerdotum conficitur, dignitatem, in summa sacerdotalis ordo reverentia teneretur.

    2 Sed et divinae legis doctores et omnes ecclesiasticos ordines docebat summopere reverendos.

    3 Erat autem tanta fratrum simplicitas, quod cum quidam sacerdos, qui non ignorabatur infamis, uni e fratribus diceret: “Vide, ne sis hypocrita!”, ipse frater se esse hypocritam certissime crederet, eo quod sacerdotem mentiri non posse putaret.

    4 Cumque diu super hoc dictus frater gravissime turbaretur, ad sancti patris ignitum eloquium (Ps 118,140), quo frequenter omne nubilum a fratrum cordibus fugabatur, tendem consolationem recepit, qui verbum sacerdotis et intentionem sagaciter excusavit.

    TEXTO TRADUZIDO

    Vida de São Francisco - 28

    28.

    1 Na sua pregação, este homem católico e todo apostólico admoestava, sobretudo, a conservar inviolável a fé da Igreja ro­mana e a maior reverência pela ordem sacerdotal, pela dignidade do Sacramento do Senhor, que é realizado pelo ministério dos sacerdotes.

    2 E ensinava também que deviam ser profundamente reverenciados os doutores da lei divina e todas as ordens eclesiásticas. ­

    3 E era tão grande a simplicidade dos frades que, quando um sacerdote que não tinha boa fama disse a um dos irmãos: “Trata de não seres hipócrita!”, o frade achou que era hipócrita com toda certeza, porque achava que um sacerdote não podia men­tir.

    4 Como o frade ficou perturbado durante muito tempo por causa disso, acabou recebendo do santo, que desculpou sabiamente a intenção do sacerdote, a consolação de uma palavra ardente (Sl 118, 140), que afugentava freqüentemente todas as nuvens dos corações dos ir­mãos.