LÍNGUA CLÁSSICA

O Prazer e a Responsabilidadade de nos acompanharmos na Vida Franciscana, Tradução: Fr. José Carlos Corrêa Pedroso, OFMCap

JOXE MARI ARREGUI, OFM

O PRAZER E A RESPONSABILIDADE
DE NOS ACOMPANHARMOS NA VIDA FRANCISCANA
"Relação entre formação inicial e formação permanente na vida franciscana"¹

1. O BONITO E COMPLEXO PROCESSO DE FORMAÇÃO

Formar, e formar franciscanamente, é algo muito bonito e ao mesmo tempo muito complexo. É bonito porque se é testemunha e se possiblita o crescimento paulatino e progressivo do ser do irmão; vê-lo descobrir mundo novos, vê-lo perguntar e buscar respostas, ver que vai descobrindo a beleza da própria vida, a beleza de Deus, pelo caminho de Francisco de Assis... É tão bonito! Poucos desafios são tão bonitos na vida.

Mas é complexo, vamos reconher. Complexo porque o início da vida, de como viveu suas primeiríssimas experiências pré-conscientes, de como saudou tudo de novo que ia aparecendo pouco a pouco, de como viveu seus próprios pais, de como se situou diante das primeiras expriências humanas, de como sentiu os outros: se como amigos, competidores ou indiferentes, de como foi aceitando a si mesmo, se como pessoa valiosa ou rejeitável... É complexo também porque a vida está escalonada por crises continuas, por cuja porta sempre é preciso passar se se quer crescer e amadurecer.

Recordemos alguns dos capítulos dessa bonita e complexa história do ir se fazendo dos irmãos, que é o mesmo que recordar de alguma maneiras os objetivos da formação. Que é que podemos oferecer a esse candidato que vem a nossa fraternidade e ao irmão que vive conosco nas fraternidades?...

(Clique para ver o conteúdo completo)