LÍNGUAS CLÁSSICAS

O Museu

Museu Histórico-religioso da Província dos Capuchinhos de São Paulo.

Preservação e incentivo à cultura. São esses os objetivos do Museu Histórico-religioso da Província dos Capuchinhos de São Paulo.

Disposto num amplo espaço, muito bem iluminado, o museu abriga um riquíssimo acervo de peças, obras literárias e fotos dos séculos XIX e XX. O empenho na preservação desse acervo tem por meta divulgar e desenvolver uma perene memória da Ordem do Frades Menores Capuchinhos vindos da Província de Trento, Itália, em 1889, como missionários, em vista da catequese, da pregação e da assistência aos imigrantes vindos da Itália para o Estado de São Paulo.

Imbuídos de um espírito apologético, fruto do momento histórico da época, os primeiros frades missionários, Félix de Lavalle, Luiz Maria de São Tiago e Caetano de Pietramurata, (Vigílio de Trento, que faleceu na viagem vítima da Tifo, seu corpo foi sepultado no oceano atlântico) buscaram com afinco, mediante a devoção ao Sagrado Coração de Jesus – a réplica da estampa do Sagrado Coração de Jesus, dada aos missionários pelo Papa Leão XIII, está exposta no museu – fortalecer, em meio aos imigrantes italianos a identidade católica – missões populares, catequese, construções... tudo devidamente documentado e salvaguardado.

O museu histórico-religioso conta não só a história de mais um grupo religioso, ele traduz a alma do povo brasileiro, porque retrata uma história que pontua com propriedade a formação da identidade, da cultura e da alma dessa gente.

Todos os objetos e fotos estão no chamado “quarto dos seminaristas menores”, que por si, conserva em seu interior um pouco do que foi a formação eclesiástica anterior ao Concíclio Vaticano II, ocorrido em 1963; a conservação e catalogação seguem as normas museológicas, cuja curadoria e conceito pertencem a Pierina Camargo e Rosa Esteves, também responsáveis pelo acervo do Museu Lasar Segall, em São Paulo.

O conceito museológico utilizado procura sistematizar de forma cronológica os fatos e os acontecimentos, desde a origem do franciscanismo até a presença mais recente da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos no Brasil, de modo mais específico os frades trentinos no estado de São Paulo.

A forma de contar uma história pode ser a forma de contar todas as histórias e estórias, por isso cremos que o Museu dos Capuchinhos de São Paulo conserva em seu interior muito daquilo que formou a alma da gente paulista, da capital ao interior.