LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Escritos de São Francisco
  • Orações
  • Ofício da Paixão

Introdução

É uma preciosa coleção de quinze Salmos e uma antífona de Nossa Senhora que São Francisco fez para celebrar todos os dias, paralelamente ao Ofício Divino, o mistério de Jesus Cristo. Treze dos Salmos são elaboração dele, usando principalmente trechos de Salmos bíblicos. Esse “Ofício” não está contido em muitos pergaminhos medievais, mas não há dúvidas quanto a sua autenticidade. Os poucos pergaminhos não davam um título. Wadding inventou esse de “Ofício da Paixão do Senhor”, que foi aceito por Lemmens e Boehmer. Na realidade, São Francisco celebra também a Páscoa e todo o mistério de Jesus. Alguns autores achavam que era um texto sem importância, porque feito com retalhos de Salmos conhecidos. Mas é justamente aí que está sua importância: a seleção feita pelo Santo. A Legenda de Santa Clara (30) diz que ela “aprendeu o Ofício da Cruz feito por São Francisco e o recitava com igual afeto”. É um dos melhores escritos para demonstrar a identificação de Francisco com Jesus Cristo.

Para está oração estamos usando a sigla OfP. Faremos as seguintes divisões: OfP est (estrutura do texto como está no pergaminho); OfP ant (antífona) e OfP S1... até OfP S15 para os Salmos.

TEXTO ORIGINAL

Introductio

Incipiunt psalmi, quos ordinavit beatissimus pater noster Franciscus ad reverentiam et memoriam et laudem passionis Domini. Qui dicendi sunt per quaslibet horas diei et noctis unum. Et incipiunt a completorio feriae sextae Parasceve, eo quod in illa nocte traditus fuit et captus Dominus noster Jesus Christus. Et nota, quod sic dicebat istud officium beatus Franciscus: Primo dicebat orationem, quam nos docuit Dominus et Magister: Sanctissime pater noster etc. cum laudibus, scilicet: Sanctus, sanctus, sanctus, sicut superius continetur. Finitis laudibus cum oratione incipiebat hanc antiphonam, scilicet: Sancta Maria. Psalmos dicebat primo de sancta Maria; postea dicebat alios psalmos quos elegerat, et in fine omnium psalmorum, quos dicebat, dicebat psalmos passionis. Finito psalmo dicebat hanc antiphonam, scilicet: Sancta Maria virgo. Finita antiphona expletum erat officium.

TEXTO TRADUZIDO

Introdução

Começam os Salmos que foram organizados pelo beatíssimo pai nosso Francisco para reverenciar, recordar e louvar a Paixão do Senhor. Que devem ser ditos em todas as horas do dia, apenas um. E começam nas Completas da Sexta-Feira Santa, porque nosso Senhor Jesus Cristo foi traído e preso naquela noite. E note que assim dizia este ofício o bem-aventurado Francisco: Primeiro dizia a oração, que o Senhor e Mestre nos ensinou: Santíssimo Pai nosso, etc. com os louvores, isto é Santo, Santo, Santo, como está acima. Terminados os louvores com a oração, começava esta antífona, a saber: Santa Maria. Primeiro dizia os Salmos de Santa Maria, depois dizia os outros Salmos que tinha escolhido e, no fim de todos os Salmos, que dizia, recitava os Salmos da paixão. Terminado o Salmo, dizia esta antífona, isto é, Santa Maria Virgem. Terminada a antífona estava acabado o ofício.