LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Escritos de São Francisco
  • Proposta de vida
  • Regra bulada

TEXTO ORIGINAL

Regra Bulada - 2

De his qui volunt vitam istam accipere, et qualiter recipi debeant

1 Si qui voluerint hanc vitam accipere et venerint ad fratres nos-tros, mittant eos ad suos ministros provinciales, quibus solummodo et non aliis recipiendi fratres licentia concedatur.

2 Ministri vero diligenter examinent eos de fide catholica et ecclesiasticis sacramentis.

3 Et si haec omnia credant et velint ea fideliter confiteri et usque in finem firmiter observare

4 et uxores non habent vel, si habent, et iam monasterium intraverint uxores vel, licentiam eis dederint auctoritate dioecesani episcopi, voto continentiae iam emisso, et illius sint aetatis uxores, quod non possit de eis oriri suspicio,

5 dicant illis verbum sancti Evangelii (cf Mt 19,21 par), quod vadant et vendant omnia sua et ea studeant pauperibus erogare.

6 Quod si facere non potuerint, sufficit eis bona voluntas.

7 Et caveant fratres et eorum ministri, ne solliciti sint de rebus suis temporalibus, ut libere faciant de rebus suis, quidquid Dominus inspiraverit eis.

8 Si tamen con-silium requiratur, licentiam habeant ministri mittendi eos ad aliquos Deum timentes, quorum consilio bona sua pauperibus erogentur.

9 Postea concedant eis pannos probationis, videlicet duas tunicas sine caputio et cingulum, et braccas et caparonem usque ad cingulum,

10 nisi eisdem ministris aliud secundum Deum aliquando videatur.

11 Finito vero anno probationis, recipiantur ad obedientiam promittentes vitam istam semper et regulam observare.

12 Et nullo modo licebit eis de ista religione exire iuxta mandatum domini papae,

13 quia secundum sanctum Evangelium nemo mittens manum ad aratrum et aspiciens retro aptus est regno Dei (Lc 9,62).

14 Et illi qui iam promiserunt obedientiam habeant unam tunicam cum caputio et aliam sine caputio qui voluerint habere.

15 Et qui necessitate coguntur possint portare calciamenta.

16 Et fratres vestimentis vilibus induantur et possint ea repeciare de saccis et aliis peciis cum benedictione Dei.

17 Quos moneo et exhortor, ne despiciant neque iudicent homines, quos vident mollibus vestimentis et coloratis indutos, uti cibis et potibus delicatis, sed magis unusquisque iudicet et despiciat semetipsum.

TEXTO TRADUZIDO

Regra Bulada - 2

Sobre os que querem receber esta vida e como devem ser recebidos

1 Se alguns quiserem receber esta vida e vierem aos nosso frades, mandem-nos aos seus ministros provinciais, aos quais somente e não a outros se conceda a licença de receber frades.

2 Mas os ministros examinem-nos diligentemente sobre a fé católica e os sacramentos da Igreja.

3 E se crerem em todas essas coisas e as quiserem confessar fielmente e observar firmemente até o fim

4 e não têm mulheres ou, se as têm, e já entraram as mulheres em um mosteiro ou lhes deram licença com autorização do bispo diocesano, emitido já o voto de continência, e que sejam as mulheres daquela idade que delas não possa originar-se suspeita,

5 digam-lhes a palavra do santo Evangelho (cfr. Mt 19,21, par.) que vão e vendam todas suas coisas e procurem distribuí-las aos pobres.

6 O que, se não puderem fazer, basta-lhes a boa vontade.

7 E guardem-se os frades e seus ministros de serem solícitos por suas coisas temporais, para que façam livremente de suas coisas tudo que o Senhor lhes inspirar.

8 Contudo, se se precisar de conselho, tenham licença os ministros de enviá-los a alguns temerosos de Deus, com cujo conselho seus bens sejam dados aos pobres.

9 Depois concedam-lhes os panos da provação, a saber, duas túnicas sem capuz e o cíngulo, e bragas e um caparão até o cíngulo,

10 a não ser que aos mesmos ministros alguma vez pareça melhor outra coisa, segundo Deus.

11 Mas, acabado o ano da provação, sejam recebidos na obediência, prometendo observar sempre esta vida e regra.

12 E de nenhum modo lhes será lícito sair desta religião, conforme o mandato do senhor Papa,

13 porque, segundo o santo Evangelho, ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o reino de Deus (Lc 9,62).

14 E os que já prometeram obediência tenham uma túnica com capuz e outra sem capuz, os que quiserem ter.

15 E os que são forçados por necessidade possam levar calçado.

16 E todos os frades vistam-se de roupas vis e possam remendá-las com sacos e outros retalhos com a bênção de Deus.

17 Os quais admoesto e exorto a que não desprezem nem julguem os homens que virem vestidos com roupas finas e coloridas, usando comidas e bebidas delicadas, mas antes julgue e despreze cada um a si mesmo.