LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Admoestações 2

    DE MALO PROPRIAE VOLUNTATIS

    1 Dixit Dominus ad Adam: De omni ligno comede, de ligno autem boni et mali non comedas (cfr. Gen 2,16-17).

    2 De omni ligno paradisi poterat comedere, quia dum non venit contra obedientiam, non peccavit.

    3 Ille enim comedit de ligno scientiae boni, qui sibi suam voluntatem appropriat et se exaltat de bonis, quae Dominus dicit et operatur in ipso;

    4 et sic per suggestionem diaboli et transgressionem mandati factum est pomum scientiae mali.

    5 Unde oportet, quod sustineat poenam.

    TEXTO TRADUZIDO

    Admoestações - 2

    O MAL DA VONTADE PRÓPRIA

    1 Disse o Senhor a Adão: Come de toda árvore, mas da árvore do bem e do mal não comas (cf. Gn 2,16-17).

    2 Podia comer de toda árvore do pa­raíso porque, enquanto não foi contra a obediência, não pecou.

    3 Pois come da ár­vore da ciência do bem aquele que se apro­pria de sua vontade e se exalta pelos bens que o Senhor diz e opera nele;

    4 e assim, por sugestão do diabo e por trans­gressão do mandamento, tornou-se pomo da ciên­cia do mal.

    5 Por isso precisa sofrer a pena.