LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Escritos de São Francisco
  • Exortações
  • Admoestações

TEXTO ORIGINAL

Admoestações - 3

DE PERFECTA OBEDIENTIA

1 Dicit Dominus in Evangelio: Qui non renunciaverit omnibus quae possidet, non potest meus esse discipulus (Luc 14,33); et:

2 Qui voluerit animam suam salvam facere perdet illam (Luc 9,24).

3 Ille homo relinquit omnia, quae possidet, et perdit corpus suum, qui se ipsum totum praebet ad obedientiam, in manibus sui praelati.

4 Et quidquid facit et dicit, quod ipse sciat, quod non sit contra voluntatem eius, dum bonum sit quod facit, vera obedientia est.

5 Et si quando subditus videat meliora et utiliora animae suae quam ea quae sibi praelatus praecipiat, sua voluntarie Deo sacrificet; quae autem sunt praelati, opere studeat adimplere.

6 Nam haec est caritativa obedientia (cfr. 1Pet 1,22), quia Deo et proximo satisfacit.

7 Si vero praelatus aliquid contra animam suam praecipiat, licet ei non obediat, tamen ipsum non dimittat.

8 Et si ab aliquibus persecutionem inde sustinuerit, magis eos diligat propter Deum.

9 Nam qui prius persecutionem sustinet, quam velit a suis fratribus separari, vere permanet in perfecta obedientia, quia ponit animam suam (cfr. Ioa 15,13) pro fratribus suis.

10 Sunt enim multi religiosi, qui sub specie meliora videndi quam quae sui praelati praecipiunt, retro aspiciunt (cfr. Luc 9,62) et ad vomitum (cfr. Prov 26,11; 2Pet 2,22) propriae voluntatis redeunt;

11 hi homicidae sunt et propter mala sua exempla multas animas perdere faciunt.

TEXTO TRADUZIDO

Admoestações - 3

A OBEDIÊNCIA PERFEITA

1 Diz o Senhor no Evangelho: Quem não renunciar a tudo que possui, não pode ser meu discípulo (Lc 14,33); e:

2 Quem quiser salvar sua alma, vai perdê-la (Lc 9,24).

3 Deixa tudo que possui e perde seu corpo o homem que se entrega inteiro à obediência, nas mãos de seu prelado.

4 E tudo que faz e diz, que saiba que não é contra sua vontade, se é bom o que faz, é verdadeira obediência.

5 E se alguma vez o súdito vê coisas melhores e mais úteis para sua alma que as que lhe ordena o pre­lado, sacrifique as suas volunta­riamente a Deus, e trate de cumprir com o­bras as coi­sas que são do prelado.

6 Pois essa é a obediência caritativa (cf. 1Pd 1,22), que sa­tisfaz a Deus e ao próximo.

7 Mas se o prelado ordenar alguma coisa contra a sua alma, ainda que não lhe obedeça, todavia não se separe dele.

8 E se por isso sofrer perseguição de al­guns, ame-os mais por Deus.

9 Pois o que prefere so­frer perseguição a separar-se de seus irmãos, permanece de verdade na obe­diência perfeita, porque dá sua vida (cf. Jo 15, 13) por seus irmãos.

10 Pois há muitos religio­sos que, com a desculpa de que vêem coi­sas melhores do que as mandadas por seus pre­lados, olham para trás (cf. Lc 9,62) e voltam ao vômito (cf. Pr 26,11; 2Pd 2,22) da própria vontade;

11 estes são homicidas e, por seus maus exemplos, põem a perder muitas al­mas.