LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Regra não Bulada - 3

    DE DIVINO OFFICIO ET IEIUNIO

    1 Dicit Dominus: Hoc genus daemoniorum non potest exire nisi in ieiunio et oratione (cfr. Mc 9,28);

    2 et iterum: “Cum ieiunatis nolite fieri sicut hypocritae tristes” (Mt 6,16).

    3 Propter hoc omnes fratres sive clerici sive laici faciant divinum officium, laudes et orationes, secundum quod debent facere.

    4 Clerici faciant officium et dicant pro vivis et pro mortuis secundum consuetudinem clericorum.

    5 Et pro defectu et negligentia fratrum dicant omni die Miserere mei Deus (Ps 50) cum Pater noster ;

    6 et pro fratribus defunctis dicant De profundis (Ps 129) cum Pater noster .

    7 Et libros tantum necessarios ad implendum eorum officium possint habere.

    8 Et laicis etiam scientibus legere psalterium liceat eis habere illud.

    9 Aliis vero nescientibus litteras librum habere non liceat.

    10 Laici dicant Credo in Deum et viginti quattuor Pater noster cum Gloria Patri pro matutino; pro laudibus vero quinque; pro prima Credo in Deum et septem Pater noster cum Gloria Patri ; pro sexta et nona et unaquaque hora septem; pro vesperis duodecim; pro completorio Credo in Deum et septem Pater noster cum Gloria Patri ; pro mortuis septem Pater noster cum requiem aeternam ; et pro defectu et negligentia fratrum tria Pater noster omni die.

    11 Et similiter omnes fratres ieiunent a festo Omnium Sanctorum usque ad Natale et ab Epiphania, quando Dominus noster Jesus Christus incepit ieiunare usque ad Pascha.

    12 Aliis vero temporibus non teneantur secundum hanc vitam nisi sexta feria ieiunare.

    13 Et liceat eis manducare de omnibus cibis, qui apponuntur eis, secundum evangelium (cfr. Lc 10,8).

    TEXTO TRADUZIDO

    Regra não Bulada - 3

    DO OFÍCIO DIVINO E DO JEJUM

    1 Diz o Senhor: Este tipo de demônios não pode sair senão com jejum e oração (cfr. Mc 9,28);

    2 e ainda: "Quando jejuardes não vos façais tristes, como os hipócritas" (Mt 6,16).

    3 Por isso todos os frades, tanto clérigos como leigos, façam o ofício divino, os louvores e as orações, conforme o que devem fazer.

    4 Os clérigos façam o ofício e rezem pelos vivos e pelos mortos segundo o costume dos clérigos.

    5 E pelos defeitos e negligências dos frades digam todo dia Miserere mei Deus (Sl 50) com o Pai nosso;

    6 e pelos frades defuntos digam De profundis (Sl 129) com o Pai nosso.

    7 E só podem ter os livros necessários para cumprir seu ofício.

    8 E também aos leigos que sabem ler o saltério seja permitido tê-lo.

    9 Mas aos outros que não sabem letras não seja permitido ter livro.

    10 Os leigos digam o Credo in Deum e vinte e quatro Pater noster com Gloria Patri pelas matinas; e por laudes, cinco; por prima Credo in Deum e sete Pater noster com Gloria Patri; por sexta e noa e cada hora sete, por vésperas doze; por completas Credo in Deum e sete Pater noster com Gloria Patri; pelos mortos sete Pater noster com requiem aeternam; e pelos defeitos e negligências dos frades três Pater noster todos os dias.

    11 E igualmente todos os frades jejuem da festa de Todos os Santos até o Natal e da Epifania, quando nosso Senhor Jesus Cristo começou a jejuar até a Páscoa.

    12 Mas em outros tempos não sejam obrigados a jejuar segundo esta vida a não ser na sexta-feira.

    13 E seja-lhes licito comer de todos os alimentos que lhes são servidos, segundo o evangelho (cfr. Lc 10,8).