LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Regra não Bulada - 11

    QUOD FRATRES NON BLASPHEMENT NEC DETRAHANT,  SED DILIGANT SE AD INVICEM 

    1 Et omnes fratres caveant sibi, ut non calumnientur neque contendant verbis (cfr. 2Tim 2,14),

    2 immo studeant retinere si-lentium, quandocumque eis Deus gratiam largietur.

    3 Neque litigent inter se neque cum aliis, sed procurent humiliter respondere dicentes: Inutilis servus sum (cfr. Lc 17, 10).

    4 Et non irascantur, quia omnis qui irascitur fratri suo, reus erit iudicio; qui dixerit fratri suo raca, reus erit concilio; qui dixerit fatue, reus erit gehennae ignis (Mt 5,22).

    5 Et diligant se ad invicem sicut dicit Dominus: “Hoc est praeceptum meum, ut diligatis invicem, sicut dilexi vos” (Joa 15,12).

    6 Et ostendant ex operibus (cfr. Jac 2,18) dilectionem, quam habent ad invicem, sicut dicit apostolus: “Non diligamus verbo neque lingua sed opere et veritate” (1Joa 3,18).

    7 Et neminem blasphement (cfr. Tit 3,2);

    8 non murmurent, non detrahant aliis, quia scriptum est: Susur-rones et detractores Deo sunt odibiles (cfr. Rom 1,29).

    9 Et sint modesti omnem ostendentes mansuetudinem ad omnes homines (cfr. Tit 3, 2);

    10 non iudicent, non condemnent.

    11 Et sicut dicit Dominus, non considerent minima pecata aliorum (cfr. Mt 7, 3; Lc 6, 41),

    12 immo magis sua recogitent in amaritudine animae suae (Is 38, 15).

    13 Et contendant intrare per angustam portam (Lc 13, 24), quia dicit Dominus: Angusta porta et arcta via est, quae ducit ad vitam; et pauci sunt, qui inveniunt eam (Mt 7,14).

    TEXTO TRADUZIDO

    Regra não Bulada - 11

    QUE OS FRADES NÃO BLASFEMEM NEM DETRAIAM, MAS SE AMEM MUTUAMENTE 

    1 E todos os frades guardem-se de caluniar e de contender com palavras (cfr. 2Tm 2, 14),

    2 antes esforcem-se por guardar silêncio, sempre que Deus lhes conceder a graça.

    3 Nem litiguem entre si nem com outros, mas procurem responder humildemente dizendo: Sou um servo inútil (cfr. Lc 17,10).

    4 E não se irritem, porque todo que se irrita com seu irmão será réu de juízo; o que disser a seu irmão: raca, será réu do conselho; o que disser: louco, será réu da geena de fogo (Mt 5,22).

    5 E amem-se mutuamente como diz o Senhor: "Este é o meu preceito, que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei" (Jo 15,12).

    6 E mostrem pelas obras (cfr. Tg 2,18) o amor que têm mutuamente, como diz o apóstolo: "Não amemos de palavra nem de língua, mas por obra e de verdade" (1Jo 3,18).

    7 E não blasfemem contra ninguém (cfr. Tt 3,2);

    8 não murmurem, não detraiam os outros, porque está escrito: Os murmuradores e detratores são odiosos para Deus (cfr. Rm 1,29).

    9 E sejam modestos, demonstrando toda mansidão para com todos os homens (cfr. Tit 3,2);

    10 não julguem, não condenem.

    11 E, como diz o Senhor, não considerem os pequeninos pecados dos outros (cfr. Mt 7,3; Lc 6,41),

    12 antes repensem mais os seus na amargura de sua alma (Is 38,15).

    13 E lutem para entrar pela porta estreita (Lc 13,24) porque diz o Senhor: “Estreita é a porta e áspero o caminho que leva à vida; e são poucos os que o encontram (Mt 7,14).