LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Juliano de Spira
  • Vida de São Francisco

TEXTO ORIGINAL

Vita Sancti Francisci - 29

29.

1 Crebris quoque revelationibus fratrum simplicitas consolabatur tunc temporis, quas utique meruerunt recipere ex praesentia tanti patris.

2 Nam cum nocte quadam se beatus Franciscus a fratribus absentasset, ecce circa mediam noctis horam, quibusdam fratrum quiescentibus, aliis autem orantibus, currus igneus (cfr. 4Re 2,11) per ostiolum domus introiens huc illucque per domunculam pluries se convertit,

3 super quem globus non modicus, speciem solis habens, ipsas quoque sua claritate noctis tenebras effugavit.

4 Convenientibus ergo cunctis, et invicem quid hoc esset cum magno stupore quaerentibus, celebri memoria digna res accidit, quod videlicet ex virtute mirandi luminis alterius alteri conscientia nuda fuit.

5 Intellexerunt igitur hanc animam esse patris sanctissimi, quam ob praecipuam sui puritatem in filiorum solatium ipse sic meruerat transfiguratam ostendi.

6 Vere hic sanctus triplicis militiae, de qua supra dictum est, currus et auriga (cfr. 4Re 2,12; 13,14) digne dici promeruit, qui in solari specie, quadriga vectus ignea, adhuc vivens in carne mortali praerogativam transfigurationis obtinuit.

7 Reversus itaque corporaliter ad fratres suos vir Dei, coepit conscientiarum illorum subtiliter arcana rimari, quae et ipsum non latere fuerant crebro non inexperti.

8 O res utique nostris temporibus stuporis et gaudii plena, infirmum scilicet hominem alienarum mentium diiudicare secreta!

9 Multis namque cordium suorum occulta (cfr. 1Cor 14,25) vir iste gloriosus aperuit; absentium quoque fratrum multoties acta cognovit, aliis quidem in somnis, ne hoc vel hoc facerent prohibens, aliis autem istud vel illud agendum praecipiens.

10 Multorum etiam, qui boni in facie videbantur, mala damnabilia praevidens nuntiavit; sed et eorum, qui mali, dona gratiarum futura praedixit.

11 Vere duplex in ipso prophetarum spiritus (cfr. 4Re 2,9) requievit, qui et tantis, ut in parte patebit, in vita miraculis claruit, et de futuris, quorum pauca prosequimur, tanta praevidit.

TEXTO TRADUZIDO

Vida de São Francisco - 29

29.

1 Naquele tempo, a simplicidade dos frades era consolada por freqüentes revelações, que mereceram receber pela presença de tão grande pai.

2 De fato, em uma noite em que o bem-aventurado Francisco se ausentara dos irmãos, pela meia-noite, enquanto alguns frades descansavam e.outros rezavam, eis que um carro de fogo (2Rs 2,11) entrou pela portinha da casa e deu voltas para cá e para lá pela choupana.

3 Em cima dele havia um globo nada pequeno, parecido com o sol, e afugentou as trevas da noite com sua claridade.

4 Quando eles se reuniram todos e perguntaram com grande espanto que seria aquilo, aconteceu uma coisa digna de grande memória: em virtude da luz admirável desnudou-se a consciência de um para o outro.

5 Compreenderam que era a alma do pai santíssimo que, por sua especial pureza, mereceu mostrar-se transfigurada, para consolo de seus filhos.

6 De fato, este santo mereceu realmente ser chamado carro e condutor (2Rs 2,12; 13,14) da tríplice milícia de que se falou acima, porque, vivendo ainda na carne mortal, pôde mostrar-se transfigurado em forma de sol, levado no carro de fogo.

7 Quando o homem de Deus regressou corporalmente a seus irmãos, começou a perscrutar sutilmente os segredos de suas consciências; o que tinham experiência freqüente de que não lhe era escondido.

8 Como é admirável para os nossos tempos e cheio de espanto e alegria que um homem fraco julgue os segredos das outras mentes!

9 Pois este homem glorioso revelou para muitos as coisas ocultas do coração (1Cor 14,25) deles, conheceu também muitas vezes os atos de irmãos ausentes e, para alguns, em sonhos, proibiu fazerem isto ou aquilo e a outros mandou que fizessem uma ou outra coisa.

10 Também anunciou males condenáveis de alguns que tinham cara de bons e prenunciou futuros bens de graças dos maus.

11 Verdadeiramente repou­sou sobre ele o duplo espírito dos profetas (2Rs 2,9), que brilhou em tantos milagres realizados em vida, como em parte se mostrará, e prevendo tantas coisas futuras, de vamos apresentar umas poucas.