LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Trium Sociorum - 24

    24. 
    1 Cum autem laboraret assidue in opere ecclesiae memoratae, volens in ipsa ecclesia luminaria iugiter esse accensa, ibat per civitatem oleum mendicando. 
    2 Sed, cum prope quamdam domum venisset, videns ibi homines congregatos ad ludum, verecundatus coram eis eleemosynam petere, retrocessit. 
    3 In seipsum vero conversus arguit se peccasse, currensque ad locum ubi ludus fiebat, dixit coram omnibus adstantibus culpam suam quod verecundatus fuerat petere eleemosynam propter eos. 
    4 Et, fervente spiritu ad domum illam accedens, gallice petiit oleum amore Dei pro luminaribus ecclesiae supradictae. 
    5 Cum aliis autem laborantibus in opere praefato persistens, clamabat alta voce in gaudio spiritus ad habitantes et transeuntes iuxta ecclesiam, dicens eis gallice: “Venite et adiuvate me in opere ecclesiae Sancti Damiani quae futura est monasterium dominarum, quarum fama et vita in universali ecclesia glorificabitur Pater noster caelestis (cfr. Mat 5,16)”. 
    6 Ecce quomodo, spiritus prophetiae (cfr. Apoc 19,10) repletus, vere futura praedixit. 
    7 Hic est enim locus ille sacer in quo gloriosa religio et excellentissimus ordo pauperum dominarum virginumque sacrarum, a conversione beati Francisci fere sex annorum spatio consummato, per eumdem beatum Franciscum felix sumpsit exordium, 
    8 quarum vita mirifica et institutio gloriosa a sanctae memoriae domino papa Gregorio nono, tunc temporis Ostiensi episcopo, auctoritate Sedis apostolicae est plenius confirmata.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda dos Três Companheiros - 24

    24. 
    1 Mas, quando trabalhava assiduamente na obra da mencionada igreja, desejando que nela estivessem as lamparinas sempre acesas, andava pela cidade mendigando azeite. 
    2 Chegou perto de uma casa e viu lá homens reunidos, jogando. Envergonhado de pedir esmola na frente deles, voltou atrás. 
    3 Mas caindo em si, censurou-se de haver pecado, e correndo ao lugar onde havia o jogo, declarou diante de todos os presentes a sua culpa por haver-se envergonhado de pedir esmola por causa deles. 
    4 E em fervor de espírito, entrando naquela casa, pediu em francês e por amor de Deus óleo para as lâmpadas da mencionada igreja. 
    5 Continuando com outras pessoas que também trabalhavam na referida obra, clamava em francês em alta voz, com grande alegria, aos habitantes e aos que passavam perto da igreja: “Vinde e ajudai na obra da igreja de São Damião, que futuramente será um mosteiro de senhoras por cuja fama e vida nosso Pai celeste será glorificado na Igreja universal”. 
    6 Eis como, repleto do espírito de profecia, predisse verdadeiramente o futuro. 
    7 Este é de fato aquele lugar sagrado, onde por intermédio do mesmo bem-aventurado Francisco, teve feliz início a religião e excelentíssima Ordem das Senhoras Pobres e Sagradas Virgens, quase seis anos após a conversão do bem-aventurado Francisco. 
    8 Sua vida maravilhosa e sua instituição gloriosa foram plenamente confirmadas por autoridade da Sé apostólica pelo senhor papa Gregório nono, de santa memória, nesse tempo bispo de Óstia.