LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Trium Sociorum - 30

    Caput IX - De modo vocationis fratris Sylvestri et de visione quam habuit ante ingressum ordinis.

    30. 
    1 Cum autem, ut dictum est, dominus Bernardus bona sua pauperibus largiretur, aderat beatus Franciscus intuens virtuosam operationem Domini, et ipsum Dominum in corde suo glorificans et collaudans. 
    2 Venit autem quidam sacerdos, nomine Sylvester, a quo beatus Franciscus emerat lapides pro reparatione ecclesiae Sancti Damiani, et videns totam pecuniam expendi concilio viri Dei, cupiditatis igne succensus, dixit ad eum: “Francisce, non bene solvisti mihi pro lapidibus quos emisti a me”. 
    3 Audiens ergo avaritiae contemptor illum murmurantem iniuste, accessit ad dominum Bernardum mittensque manum in clamidem eius ubi erat pecunia, cum magno fervore spiritus extraxit eam plenam denariis et dedit presbytero murmuranti.
    4 Et iterum, secundo implens manum pecunia dixit illi: “Habes adhuc plene solutionem, domine sacerdos?”. Et respondit: “Plene habeo, frater”. 
    5 Et laetus ad domum suam revertitur cum pecunia sic accepta.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda dos Três Companheiros - 30

    Capítulo 9 – Sobre o modo da vocação de Frei Silvestre e da visão que teve antes de seu ingresso na Ordem.

    30. 
    1 Enquanto o Senhor Bernardo distribuía os seus bens aos pobres, como ficou dito, estava presente o bem-aventurado Francisco, observando a virtuosa obra do Senhor, e dando-lhe glória e louvor em seu coração. 
    2 Chegou então um certo sacerdote chamado Silvestre, de quem o bem-aventurado Francisco havia comprado pedras para a reparação da Igreja de São Damião, e vendo todo aquele dinheiro sendo gasto por conselho do homem de Deus, aceso no fogo da cobiça, disse-lhe: - “Francisco, não me pagaste bem pelas pedras que me compraste”. 
    3 Ouvindo o desprezador da avareza como ele murmurava injustamente, aproximou-se do Senhor Bernardo, e colocando a mão dentro de seu manto, onde estava o dinheiro, com grande fervor de espírito, tirou-a cheia de moedas e deu-as ao presbítero queixoso. 
    4 E enchendo outra vez a mão de moedas, perguntou-lhe: “Estás bem pago agora, senhor sacerdote?” Este respondeu: “Plenamente, irmão”. 
    5 E alegre voltou à sua casa com o dinheiro assim recebido.