LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Legenda dos Três Companheiros

TEXTO ORIGINAL

Legenda Trium Sociorum - 73

73. 
1 Verum quia parum esset sanctum Dei rebus insensibilibus honorari nisi per eum, corpore mortuum et spiritu viventem in gloria, Dominus quamplurimos converteret et sanaret, non solum promiscui sexus personae indifferentes post eius obitum meritis ipsius ad Dominum sunt conversae, sed etiam multi magni et nobiles cum filiis suis habitum sui ordinis susceperunt, reclusis propriis uxoribus et filiabus suis in monasteriis pauperum dominarum. 
2 Similiter et multi sapientes ac litteratissimi viri, tam saeculares quam clerici praebendati, spretis carnis illecebris atque impietate et saecularibus desideriis (Tit 2,12) penitus abdicatis, praefatum minorum ordinem intraverunt, paupertati ac vestigiis Christi et servi sui beatissimi Francisci se in omnibus iuxta mensuram divinae gratiae conformantes. 
3 Unde de ipso non immerito potest illud dici quod scribitur de Samsone, quod videlicet multo plures interfecit moriens quam ante vivus occiderat (cfr. Iudc 16,30), profecto qui vita gloriae semper vivit. 
4 Ad quam gloriam ille nos perducat, meritis sanctissimi patris nostri Francisci, qui vivit et regnat in saecula saeculorum. Amen (cfr. Apoc 10,6; 11,15).

TEXTO TRADUZIDO

Legenda dos Três Companheiros - 73

73. 
1 Mas seria pouco honrar o santo de Deus com coisas insensíveis, se por ele, morto no corpo mas vivendo em espírito na glória, o Senhor não tivesse convertido e curado inúmeras pessoas. Pois não só pessoas indiferentes, de ambos os sexos, foram convertidas ao Senhor depois de sua morte por seus méritos, mas também muitos grandes e nobres com seus filhos receberam o hábito de sua ordem, deixando reclusas as próprias esposas e filhas nos mosteiros das senhoras pobres. 
2 Da mesma forma muitos homens sábios e letrados, tanto leigos como clérigos prebendados, desprezando os atrativos da carne e renunciando radicalmente à impiedade e aos desejos deste século, entraram na referida Ordem dos menores, conformando-se em tudo, segundo a medida da graça de Deus, à pobreza e aos vestígios de Cristo e de seu servo, o bem-aventurado Francisco. 
3 Por isso, podemos dizer com razão o que foi escrito de Sansão, isto é, que matou muitos mais morrendo do que o tinha feito quando vivo, com toda certeza vive para sempre na vida da glória. 
4 A essa glória nos conduza, pelos méritos de nosso santíssimo Pai Francisco, aquele que vive e reina nos séculos dos séculos. Amém.