LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Anônimo Perusino

TEXTO ORIGINAL

Anonimo Perusino - 15

15

1 Dehinc assumpsit beatus Franciscus fratrem Aegidium et eum in Anconitanam Marchiam secum duxit, et duo alii remanserunt. 2 Euntes autem in Domino non modicum exsultabant. 3 Vir autem Dei Franciscus voce clarissima exsultavit, gallice decantans,laudans et benedicens (cfr.  Luc 24,53) Dominum.

4 Magna siquidem in eis laetitia abundabat, quasi ab eis esset thesaurus maximus acquisitus. 5 Multum enim gaudere poterant, quia multa reliquerant et tamquam stercora reputaverant, quae consueverunt homines contristare, considerantes proinde amaritudines quas saeculi dilectores in delectationibus saecularium patiuntur, in quibus multa miseria et tristitia reperitur.

6 Dixit autem beatus Franciscus ad comitem suum fratrem Aegidium:—“Similis erit Religio nostra homini piscatori, qui mittit retia sua in aquam capiens multitudinem piscium copiosam. 7 Videns autem piscium multitudinem, magnos eligit in vasis (cfr. Mat 13,47-48)suis, parvos in aqua relinquens”. 8 Miratus est ergo dictus Aegidius vehementer de prophetia quem Sanctus protulit ore suo, cum sciret parvum numerum fratrum esse.

9 Adhuc non praedicabat populo vir Dei. 10 Quando tamen per civitates et castella  (cfr.  Mat 9,35; Luc 8,1) transitum faciebant, hortabatur viros et mulieres ut timerent et amarent Creatorem caeli et terrae, et paenitentiam agerent de peccatis quis. 11 Frater vero Aegidius respondebat dicens: ‑ “Optime dicit; credatis ei”.

TEXTO TRADUZIDO

Anônimo Perusino - 15

15

1 Depois o bem-aventurado Francisco tomou Frei Egídio e o levou consigo para a Marca de Ancona. Os outros dois ficaram. 2 Enquanto iam, exultavam não pouco no Senhor. 3 Francisco, homem de Deus, exultou com voz claríssima, cantando em francês, louvando e bendizendo o Senhor.

4 Assim transbordava neles uma grande alegria, como se tivessem adquirido o maior tesouro. 5 De fato, podiam alegrar-se muito, porque tinham deixado muitas coisas e julgavam esterco as coisas que contristavam as pessoas, considerando  as amarguras que os amantes do século sofrem nos deleites das coisas seculares, em que se encontra muita miséria e tristeza.

6 Francisco disse ao seu companheiro Frei Egídio: “Nossa Religião vai ser como o pescador, que lança sua rede na água, pegando uma grande quantidade de peixes. 7 Vendo a quantidade de peixes, escolhe os grandes para as suas vasilhas, deixando os pequenos na água”. 8 O referido Egídio estava admirado com aquela profecia que o Santo soltou de sua boca, sabendo que o número dos irmãos era pequeno.

9 O homem de Deus ainda não pregava ao povo.10 Entretanto, quando passavam pelas cidades e aldeias, exortava homens e mulheres a temerem e amarem o Criador do céu e da terra, e a fazerem penitência por seus pecados. 11 Frei Egídio respondia dizendo: — “Ótimo; acreditai nele”.