LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Anonimo Perusino - 37

    Caput VIII ‑ Quomodo ordinavit quod fieret capitulum et de his quae in capitulo tractabantur.

    37

    1 In Pentecoste conveniebant omnes fratres ad Capitulum apud Ecclesiam Sanctae Mariae de Portiuncula. In quo Capitulo tractabant qualiter possent melius Regulam observare. 2 Et constituebant fratres per singulas provincias qui populo praedicarent, et qui fratres in sua provincia collocarent.

    3 Sanctus autem Franciscus admonitiones, reprehensiones et praecepta fratribus faciebat, sicut ei, prius consulto Domino, videbatur. 4 Omnia autem quae dicebat eis in verbo, affectuose et sollicite prius eis opere ostendebat.

    5 Venerabatur Praelatos et sacerdotes sanctae Ecclesiae. 6 Seniores etiam reverebatur; nobiles vero et divites honorabat; pauperes quoque intime diligebat, et compatiebatur eis. 7 Universis denique se subditum exhibebat.

    8 Cumque omnibus fratribus esset sublimior, unum tamen de fratribus secum morantibus guardianum suum et dominum constituebat, cui obediebat humiliter et devote, ut a se omnem occasionem superbiae effugaret. 9 Humiliabat hic Sanctus caput suum inter homines usque ad terram, et ideo inter Sanctos et electos suos illum Dominus exaltavit (cfr.  Luc 14,11) in caelis.

    10 Admonebat eos ut sollicite observarent sanctum Evangelium et Regulam quam promiserant; et maxime ut circa officia ecclesiastica et ordinationes essent reverentes, solliciti et devoti Missam audirent et viderent Corpus Domini nostri Iesu Christi; 11 et in reverentia haberent sacerdotes qui tractant haec veneranda et maxima Sacramenta, et in quocumque loco eos invenirent, caput eis flecterent manumque deoscuIarentur. 12 Et si eos equitantes invenirent, reverentiam eis facerent, et nedum manum eis deoscularentur, sed etiam pedes equorum super quos equitarent, propter reverentiam potestatis ipsorum.

    TEXTO TRADUZIDO

    Anônimo Perusino - 37

    CAPITULO 8 - Como mandou que se fizesse capítulo e dos assuntos que eram tratados no capítulo.

    37

    1 Em Pentecostes todos os frades se reuniam em capítulo junto da igreja de Santa Maria da Porciúncula. Nesse capítulo tratavam como poderiam observar melhor a Regra. 2 Dividiam pelas diversas províncias os frades que deviam pregar ao povo, e que frades colocariam em suas províncias.

    3 São Francisco fazia admoestações, repreensões e preceitos para os frades, como lhe parecia depois de ter consultado o Senhor. 4 Mas tudo que dizia em palavras, primeiro lhes mostrava por obras, com carinho e solicitude.

    5 Venerava os prelados e sacerdotes da santa Igreja. 6 Reverenciava os mais velhos, honrava os nobres e os ricos; e também amava entranhadamente os pobres e tinha compaixão deles. 7 Afinal, mostrava-se submisso a todos.

    8 Embora fosse o mais elevado de todos os frades, nomeava como seu guardião e senhor a um dos irmãos que moravam com ele, e lhe obedecia com humildade e devoção, para evitar toda ocasião de soberba. 9 Este Santo humilhava sua cabeça até a terra entre os homens, e por isso Deus o exaltou no céu entre os seus santos e eleitos.

    10 Exortava os frades a observarem com solicitude o santo Evangelho e a Regra que tinham prometido; admoestava-os, sobretudo, a serem respeitosos para com os ofícios e ordenações da Igreja, a ouvirem com amor e devoção a missa, a verem o corpo. de Nosso Senhor Jesus Cristo; 11 a honrarem os sacerdotes que tratam esses venerandos e máximos Sacramentos, e em qualquer lugar que os encontrassem, a dobrarem a cabeça e beijar-lhes as mãos. 12 E se os encontrassem andando a cavalo, fizessem-lhes uma reverência, e não só lhes beijassem as mãos, mas até os pés dos cavalos que estavam montando, por reverência ao seu poder.