LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Anônimo Perusino

TEXTO ORIGINAL

Anonimo Perusino - 38

38

1 Admonebat etiam eos, ut nullum hominem iudicarent aut despicerent, nec etiam eos qui delicate bibunt et comedunt et induuntur, sicut etiam in Regula continetur. 2 “Nam Dominus noster eorum est Dominus, et qui vocavit nos potest vocare illos, et qui voluit iustificare nos potest et iustificare (cfr.  Rom 8,30)illos”.

3 Et ipse dicebat: ‑ “Et ego volo eos tamquam meos fratres et dominos revereri. 4 Fratres mei sunt, quia omnes sumus ab uno Creatore; domini mei sunt, quia adiuvant nos ad paenitentiam faciendam, necessaria corporis nobis dantes”. 5 Hoc quoque dicebat eis: ‑ “Talis fiat [a] vobis vestra conversatio inter gentes, ut quicumque vos viderit vel audierit, Patrem nostrum qui est in caelis glorificet (cfr.  Mat 5,16) et collaudet”.

6 Magnum namque desiderium ei erat, ut ipse et fratres eius semper opera facerent de quibus Dominus laudaretur. 7 Et dicebat eis: —“Sicut vos ore pacem nuntiatis, ita in cordibus vestris pacem amplius habeatis, ut nullus per vos provocetur ad iram et ad scandalum; sed omnes per vestram pacem et mansuetudinem ad pacem et benignitatem revocentur.8 Quia ad hoc vocati sumus, ut vulneratis medeamur,alligemus confractos (cfr.  Ez 34,4) et erroneos revocemus. 9 Multi videntur nobis membra diaboli, qui adhuc discipuli Christi erunt”.

TEXTO TRADUZIDO

Anônimo Perusino - 38

38

1 Exortava-os a não julgar nem desprezar a nenhuma pessoa, nem mesmo aqueles que bebem, comem e vestem-se com luxo, como também está escrito na Regra. 2 “Pois nosso Senhor é o Senhor deles, e quem nos chamou pode chamá-los, e quem quis justificar-nos pode justificá-los”.

3 E dizia: — “Quero respeitar a todos como meus irmãos e senhores. 4 São meus irmãos, porque somos todos de um único Criador; são meus senhores porque nos ajudam a fazer penitência, dando-nos as coisas necessárias ao corpo”. 5 Também dizia-lhes o seguinte: —  “Tal seja vosso comportamento no meio do povo “de modo que, qualquer um que vos vir ou ouvir glorifique e louve nosso Pai que está nos céus”.

6 Tinha um desejo ardente de realizar sempre, ele e seus irmãos, ações pelas quais o Senhor fosse louvado. 7 Dizia-lhes: — “Assim como anunciais a paz com a boca, tende maior paz no coração, para que ninguém seja por vós provocado à ira e ao escândalo; mas todos sejam chamados à paz e bondade por vossa paz e mansidão. 8 Porque para isto fomos chamados: para curar os feridos, aliviar os esmagados, chamar de volta os que erraram. 9 Muitos nos parecem membros do diabo, mas ainda vão ser discípulos de Cristo”.