LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Anonimo Perusino - 39

    39

    1 Arguebat autem eos de multa austeritate quem suo corpori faciebant: quia tunc temporis fratresieiuniis et vigiliis (cfr.  2Cor 11,27) et corporalibus exercitationibus nimium insudabant, ut cuncta in se carnis reprimerent incentiva. 2 Tantam afflictionem sibimet faciebant, quod quilibet videbatur habere odio semetipsum. 3 Audiens et videns hoc beatus Franciscus arguebat eos, ut diximus, et ne tantum facerent iniungebat. 4 Tam plenus erat gratia et sapientia Salvatoris, quod admonitionem devote, reprehensionem rationabiliter, et praeceptum dulciter faciebat.

    5 Inter fratres qui ad Capitulum conveniebant, non audebat aliquis eorum invicem negotia saecularia recitare; 6 sed colloquebantur de vitis sanctorum Patrum, aut de perfectione alicuius fratris, vel quomodo melius possent in Domini nostri gratiam pervenire.

    7 Si qui autem de fratribus convenientibus ad Capitulum habebant aliquam tentationem a carne vel amundo (cfr.  1Ioa 2,16)vel aliam tribulationem, audiendo beatum Franciscum qui ferventer et dulciter loquebatur et videndo eius praesentiam, cessabant ab eis tentationes. 8 Compatienter namque loquebatur eis, non sicut iudex, sed sicut pater filiis et infirmo medicus, ut impleretur in eo verbum Apostoli: 9 Quis infirmatur et ego non infirmor? Quis scandalizatur et ego non uror? (2Cor 11,29).

    TEXTO TRADUZIDO

    Anônimo Perusino - 39

    39

    1 Repreendia-lhes a excessiva austeridade com que tratavam o corpo. Porque naquele tempo os frades suavam demais nos jejuns, vigílias e exercícios corporais, para reprimir inteiramente os incentivos da carne. 2 Afligiam tanto a si mesmos que algum parecia ter ódio a si mesmo. 3 Mas ouvindo e vendo isso, o bem-aventurado Francisco os corrigia, como dissemos, e mandava que não fizessem tanto. 4 E era tão cheio da graça e sabedoria do Salvador, que fazia a admoestação devotamente; a repreensão, com bom senso; a imposição, com doçura.

    5 Entre os irmãos reunidos em capítulo, ninguém ousava discutir negócios seculares com os outros; mas conversavam sobre as vidas dos santos Padres, ou sobre a perfeição de algum frade, ou como poderiam chegar melhor à graça de nosso Senhor.

    7 Mas se algum dos frades que tinham ido ao Capítulo tinha alguma tentação da carne ou do mundo, ou outra tribulação, ouvindo o bem-aventurado Francisco que falava fervorosa e docemente e vendo sua presença, desapareciam-lhes as tentações. 8 Pois falava com eles compadecendo-se, não como um juiz, mas como um pai com os filhos e um médico com o doente, para que se cumprisse nele o que foi dito pelo Apóstolo: 9 “Quem é fraco, que eu também não seja fraco? Quem tropeça, que eu não me consuma em febre?” (2Cor 11,29).