LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Prima Vita (1Cel) - 6

    Caput. III - Qualiter mente sed non corpore mutatus de thesauro invento et sponsa allegorice loquebatur.

    6. 
    1 Immutatus quoque, sed mente non corpore, ire in Apuliam iam recusat, et voluntatem suam studet dirigere ad divinam. 
    2 Sicque parumper a saeculari tumultu se subtrahens et negotio, studet in interiore homine recondere Iesum Christum. 
    3 Abscondit velut prudens negotiator margaritam inventam oculis illusorum, et occulte nititur eam,venditis omnibus (cfr. Mat 13,46), comparare. 
    4 Nam cum vir quidam in civitate Assisii magis inter caeteros sibi dillectus exsisteret, quoniam unius cum eo erat aetatis et assidua familiaritas mutuae dilectionis ad communicanda secreta sua ipsi praeberet ausum, eum ad loca remota et apta consiliis saepius perducebat, quemdam thesaurum pretiosum et magnum se asserens invenisse. 
    5 Exsultat homo ille ac de auditis exsistens sollicitus, libenter cum eo graditur, quoties advocatur. 
    6 Crypta quaedam era iuxta civitatem, ad quam frequenter euntes, de thesauro mutuo loquebantur. 
    7 Intrabat vir Dei, qui sanctus iam sancto proposito erat, cryptam illam, socio de foris exspectante, et novo ac singulari perfusus spiritu, Patrem suum in abscondito(cfr Mat 6,6) exorabat. 
    8 Gestiebat neminem scire quid ageret intus, et occasione boni melius sapienter occultans, solum Deum in suo proposito consulebat. 
    9 Orabat devotus, ut Deus aeternus et verus dirigeret viam suam et suam illum doceret facere voluntatem (cfr. Ps 142,10). 
    10 Maximam sustinebat animi passionem et, donec opere compleret quod conceperat corde, quiescere non valebat; cogitationes variae sibi invicem succedebant, et ipsarum importunitas eum duriter perturbabat. 
    11 Ardebat intus igne divino et conceptum ardorem mentis celare de foris non valebat; poenitebat eum peccasse tam graviter et offendisse oculos maiestatis(cfr. Is 3,8), nec iam eum mala praeterita seu praesentia delectabant; sed nondum plene receperat continendi fiduciam a futuris. 
    12 Propterea cum foras revertebatur ad socium, ita erat labore confectus, ut alius intrans, alius exiens videretur.

    TEXTO TRADUZIDO

    Primeira Vida (1Cel) - 6

    Capítulo 3 - Como, transformado interiormente, mas não exteriormente, falou alegoricamente de um tesouro encontrado e de uma noiva.

    6. 
    1 Já mudado, mas só espiritual e não exteriormente, não quis mais ir para a Apúlia e procurou orientar sua vontade pela vontade de Deus. 
    2 Por isso subtraiu-se aos poucos do bulício do mundo e dos negócios, querendo esconder Jesus Cristo em seu interior. 
    3 Como um negociante prudente, escondeu aos olhos dos enganadores a pérola encontrada e, ocultamente, procurou vender tudo para poder adquiri-la. 
    4 Tinha predileção por um jovem de Assis, porque era de sua idade e uma amizade plenamente compartilhada permitia contar-lhe seus segredos. Levava-o muitas vezes a lugares afastados e aptos para os seus planos, garantindo que tinha encontrado um tesouro precioso e enorme. 
    5 Alegre e curioso e curioso pelo que ouvira, o amigo ia de boa vontade com ele todas as vezes que era chamado. 
    6 Havia uma cripta perto da cidade, à qual iam com freqüência para falar do tesouro. 
    7 O homem de Deus, já santificado pelo desejo de ser santo, entrava na cripta enquanto o companheiro ficava esperando do lado de fora e, tomado pelo novo e singular espírito, orava ao Pai na solidão. 
    8 Esforçava-se para que ninguém soubesse o que fazia lá dentro, para que o segredo fosse causa de maior bem, e buscava só a Deus em seu santo propósito. 
    9 Orava com devoção para que Deus eterno e verdadeiro dirigisse seu caminho e o ensinasse a cumprir sua vontade. 
    10 Sustentava em sua alma uma luta violenta e não conseguia parar enquanto não realizasse o que tinha resolvido em seu coração. Pensamentos muito variados entrecruzavam-se nele, importunando-o e perturbando-o duramente. 
    11 Ardia interiormente pela chama divina e não conseguia esconder o fervor de sua alma. Doía-lhe ter pecado tão gravemente e ofendido os olhos da majestade de Deus. As vaidades do passado ou do presente já não o agradavam, mas ainda não recebera plenamente a confiança de poder resistir-lhes no futuro. 
    12 Por isso, quando voltava para junto do companheiro, estava tão cansado que nem parecia o mesmo que tinha entrado.