LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Prima Vita (1Cel) - 9

    9. 
    1 Ad quam novus Christi miles (cfr. 2Tim 2,3) adveniens, pietate tantae necessitatis commotus, cum timore ac reverentia introivit. 
    2 Et invento illic quodam paupere sacerdote, magnaque cum fide osculatis eius manibus sacris, pecuniam ei obtulit quam portabat, et propositum suum per ordinem enarravit. 
    3 Obstupefactus sacerdos et, ultra quam credi potest, subitam rerum conversionem admirans, quae audiebat credere recusavit. 
    4 Et quia putabat illudi sibi, noluit apud se oblatam pecuniam retinere. 
    5 Viderat enim eum, ut itam dicam, pene altera die enormiter vivere inter cognatos et notos (cfr. Luc 2,44) et supra caeteros suam stultitiam exaltare. 
    6 At ipse pertinacius persistens, verbis suis fidem facere nitebatur, orans enixius et deprecans sacerdotem, ut eum secum morari pro Domino pateretur. 
    7 Acquievit tandem sacerdos de mora illius, sed timore parentum pecuniam non recepit, quam verus pecuniarum contemptor in quamdam fenestram proiciens, de ipsa velut de pulvere curat. 
    8 Cupiebat enim possidere sapientiam quae auro melior,et prudentiam acquirere quae pretiosior est argento(Prov 16,16).

    TEXTO TRADUZIDO

    Primeira Vida (1Cel) - 9

    9. 
    1 Chegando a ela, o novo soldado de Cristo, comovido pela piedade de tão urgente necessidade, entrou cheio de temor e de reverência. 
    2 Encontrando lá um sacerdote pobre, beijou suas mãos consagradas cheio de fé, deu-lhe o dinheiro que levava e contou direitinho o que queria. 
    3 Espantado, e admirando tão incrível e repentina conversão, o padre não quis acreditar. 
    4 Achando que estava sendo enganado, não aceitou o dinheiro oferecido: 
    5 poderíamos dizer que o tinha visto, um dia antes, vivendo regaladamente entre parentes e conhecidos e mostrando mais loucura que os outros. 
    6 Mas o jovem insistia teimosamente, e com palavras ardentes procurava convencer o sacerdote que, pelo amor de Deus, lhe permitisse viver em sua companhia. 
    7 Afinal o padre concordou em que ficasse, mas, por medo de seus pais, não recebeu o dinheiro, que Francisco, verdadeiro desprezador de todas as riquezas, jogou a uma janela, tratando-o como se fosse pó. 
    8 Pois desejava possuir a sabedoria que é melhor do que o ouro e adquirir a prudência que é mais preciosa do que a prata (Prov 16,16).