LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Prima Vita (1Cel) - 28

    28. 
    1 Et ait ad eos sanctus: “Ut ‘fideliter et devote’ Domino Deo nostro super omnia dona sua, fratres, gratias referamus, et ut sciatis qualiter eum praesentibus et futuris sit fratribus conversandum, futurorum processuum intelligite veritatem. 
    2 Inveniemus nunc in principio nostrae conversationis poma quaedam dulcia et suavia nimium edendum, sed paulo post quaedam minoris suavitatis ac dulcedinis offerentur: 
    3 postremo vero quaedam amaritudine plena (cfr. Lam 1,20) dabuntur, quibus non poterimus vesci, quoniam prae acerbitate sua erunt inesibilia universis, licet quamdam exteriorem olentiam ac pulchritudinem repraesentent. 
    4 Et vere, sicut vobis locutus sum, in magnam gentem (cfr. Gen 12,2) nos Dominus augmentabit. 
    5 Sed ultimo sic eveniet, quemadmodum si homo iactet retia sua in mare vel in aliquem lacum, et concludat piscium multitudinem copiosam (cfr. Luc 5,6), et cum omnes miserit in naviculam suam, prae multitudine omnes portare fastidiens, eligat maiores et sibi placentes in vasis suis, caeteros autem foras (cfr. Mat 13,47-48) emittat”. 
    6 Haec omnia, quae sanctus Dei praedixit, quanta veritate praefulgeant, quanta se manifestatione aperiant, satis manifestum est considerantibus in spiritu veritatis. 
    7 Ecce quomodo spiritus prophetiae requievit (cfr. Is 11,2) in sancto Francisco.

    TEXTO TRADUZIDO

    Primeira Vida (1Cel) - 28

    28. 
    1 Disse-lhes o santo: “Irmãos, para agradecermos fiel e devotamente a Deus nosso Senhor por todos os seus dons, e para que saibais o que há de ser de nós e de nossos irmãos futuros, compreendei a verdade do que vai acontecer. 
    2 No começo desta nossa vida vamos encontrar alguns frutos doces e deliciosos. Depois serão oferecidos outros de menor sabor e doçura. 
    3 No fim, serão dados alguns cheios de amargor, de que não poderemos viver, porque sua acidez será intragável para todos, apesar da aparência de frutos belos e cheirosos. 
    4 Entretanto, como vos disse, o Senhor fará de nós um grande povo. 
    5 Mas no fim vai acontecer como quando um pescador lança suas redes no mar ou em algum lago e recolhe uma grande quantidade de peixes. Despeja-os na barca, mas, não podendo levar todos por serem demasiados, escolhe os maiores e melhores para os cestos, jogando os outros fora”. 
    6 A grande verdade que encerram essas palavras proféticas e a exatidão com que se cumpriram são muito claras para os que pensam com imparcialidade. 
    7 Foi assim que o espírito de profecia repousou sobre São Francisco.