LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Prima Vita (1Cel) - 52

    52. 
    1 Accubitum vero suum (cfr. Cant 1,11), ubique receptus hospitio, nullis sinebat stramentis seu vestibus operiri, sed nuda humus, tunicula interposita, nuda suscipiebat membra. 
    2 Cum quandoque corpusculum suum somni beneficio recrearet, saepius sedens, nec aliter se deponens dormiebat, pro cervicali ligno vel lapide utens. 
    3 Cum comedendi aliquid suscitaretur, ut moris est, appetitus, vix acquiescebat illud postmodum manducare. 
    4 Accidit namque quadam vice, cum infirmitate gravatus aliquantulum pullorum carnium comedisset, resumptis utcumque corporis viribus, introivit Assisii civitatem. 
    5 Cumque pervenisset ad portam civitatis (cfr. Luc 7,12) , praecepit cuidam fratri qui cum eo erat, ut funem collo eius ligaret et sic eum quasi latronem per totam traheret civitatem, voce praeconis clamans et dicens: “Ecce, videte glutonem, qui impinguatus est carnibus gallinarum, quas vobis ignorantibus, manducavit”. 
    6 Accurrebant proinde multi ad tam ingens spectaculum, et ingeminatis suspiriis collacrimantes, aiebant: “Vae nobis miseris, quorum vita tota versatur in sanguine, et in luxuriis et ebrietatibus corda et corpora enutrimus”. 
    7 Sicque compuncti corde (cfr. Act 2,37), ad melioris vitae statum tanto provocabantur exemplo.

    TEXTO TRADUZIDO

    Primeira Vida (1Cel) - 52

    52. 
    1 Onde quer que se hospedasse, não permitia que sua cama tivesse colchão e cobertas: era o chão nú que recebia seu corpo despido, em cima da túnica. 
    2 Nas poucas vezes que permitia a seu frágil corpo o favor do sono, era quase sempre sentado e sem se encostar, usando no lugar do travesseiro algum tronco ou pedra. 
    3 Quando, como é natural, tinha desejo de comer, só a custo se permitia satisfazê-lo. 
    4 Uma vez, estando doente, comeu um bocado de carne de galinha. Logo que recuperou as forças foi até Assis. 
    5 Chegando à porta da cidade, mandou ao frade que o acompanhava que lhe amarrasse uma corda no pescoço e o conduzisse assim, feito um ladrão, por toda a cidade, clamando como um pregoeiro: “Vejam o comilão que engordou com carne de galinha, que comeu sem vocês saberem”. 
    6 Muita gente correu para ver o estranho espetáculo e se pôs a chorar e a gemer dizendo: “Pobres de nós, que passamos nossa vida cometendo crimes e que saciamos o coração e o corpo com luxúrias e bebedeiras!” 
    7 E assim, de coração compungido, foram chamados a uma vida melhor por tão grande exemplo.