LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Primeira Vida (1Cel)

TEXTO ORIGINAL

Prima Vita (1Cel) - 60

60. 
1 Nam cum tempore quodam apud castrum Graecii moraretur, lepusculus unus captus laqueo, a fratre quodam vivus apportatus est ei. 
2 Quem videns vir beatissimus, pietate commotus ait: “Frater lepuscule, veni ad me. Quare sic te decipi permisisti?” 
3 Statimque a fratre dimissus qui eum tenebat, ad sanctum confugit et velut in tutissimo loco, nullo cogente, in eius sinu (cfr. 2Re 12,3; Luc 16,23) quievit. 
4 Cumque aliquantulum quievisset ibidem, pater sanctus eum materno affectu demulcens, dimisit eum, ut liber ad nemus rediret. 
5 Qui cum saepe in terra positus, ad sancti sinum recurreret, iussit eum tandem ad silvam, quae propinqua erat, a fratribus deportari. 
6 Simile quiddam contigit de quodam cuniculo, quod animal valde indomesticum est, cum esset in insula laci Perusii.

TEXTO TRADUZIDO

Primeira Vida (1Cel) - 60

60. 
1 Numa ocasião em que estava morando no povoado de Grécio, um irmão foi levar-lhe um filhote de lebre que caíra vivo numa armadilha. 
2 O santo ficou comovido quando o viu e disse: “Irmã lebre, vem cá. Como é que isso foi acontecer?” 
3 O irmão que a segurava soltou-a e ela correu para o santo, encontrando nele o lugar mais seguro, sem que ninguém a obrigasse, e descansou em seu regaço. 
4 Depois que tinha descansado um pouquinho, o santo pai, acariciando-a maternalmente, soltou-a para que voltasse livre para o mato. 
5 Mas, todas as vezes que era posta no chão, ela voltava para as mãos do santo, até que este mandou que os irmãos a levassem para o bosque ali perto. 
6 Coisa parecida aconteceu com um coelho, animal muito pouco doméstico, na ilha do lago de Perusa.