LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Primeira Vida (1Cel)

TEXTO ORIGINAL

Prima Vita (1Cel) - 75

75. 
1 Caeterum quia moris erat beati Francisci, cum aliquam civitatem vel terram ingrederetur, ad episcopos vel sacerdotes accedere, audiens de praesentia tanti pontificis, magna cum reverentia eius se clementiae praesentavit. 
2 Quem dominus episcopus videns, humili devotione suscepit, sicut et semper omnibus sacram religionem praetendentibus faciebat, et illis praecipue, qui beatae paupertatis et sanctae simplicitatis insigne nobile deferebant. 
3 Et quoniam sollicitus erat pauperum supplere inopiam (cfr. 2Cor 8,14) et ipsorum negotia specialiter pertractare, causam adventus ipsius diligenter quaesivit, et eius propositum benignissime intellexit. 
4 Quem cum cerneret supra caeteros terrena omnia contemnentem et illo igne ferventem, quem Iesus misit in terram (cfr. Luc 12,49), anima sua ex tunc animae illius conglutinata est (cfr. 1Re 18,1), devote pius petens orationem et gratissime suam ei offerens in omnibus protectionem. 
5 Monuit proinde ipsum coeptum non perficere iter, sed ad curam et custodiam eorum quos Dominus Deus sibi commiserat, sollicite vigilare. 
6 Videns autem sanctus Franciscus tam reverendum dominum sic pium gerere animum, affectum dulcem, sermonem efficacem, gavisus est gaudio magno valde (cfr. Mat 2,11), et exinde procidens ad pedes eius (cfr. Act 10,25), se ipsum et fratres suos devoto ei animo tradidit et commisit.

TEXTO TRADUZIDO

Primeira Vida (1Cel) - 75

75. 
1 De resto, como era costume de São Francisco visitar os bispos e padres logo que chegava a alguma cidade ou região, quando soube da presença de um bispo tão importante, apresentou-se com a maior reverência. 
2 O bispo o recebeu com muita devoção, como fazia sempre com todos os que pretendiam viver a vida religiosa e principalmente com os que levavam o estandarte da santa pobreza e humildade. 
3 Como era solícito em ajudar as necessidades dos pobres e se interessava pessoalmente por seus problemas, quis saber atenciosamente os motivos da visita do santo e escutou com muita bondade as seus projetos. 
4 Ao vê-lo desprendido como ninguém dos bens terrenos e tão abrasado no fogo que Jesus trouxe ao mundo, seu coração se juntou desde esse momento ao coração dele, pediu-lhe orações com devoção e lhe ofereceu com prazer sua proteção. 
5 Aconselhou-o por isso a desistir da viagem encetada para cuidar de guardar aqueles que o Senhor lhe confiara, com vigilante solicitude. 
6 Quando viu toda essa generosidade, bondade e decisão em tão ilustre personagem, São Francisco teve uma alegria enorme, lançou-se a seus pés e lhe confiou devotamente sua própria pessoa e os seus frades.