LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Primeira Vida (1Cel)

TEXTO ORIGINAL

Prima Vita (1Cel) - 79

79. 
1 Alia vero vice cum per eamdem Marchiam transiret, eodem fratre ipsum alacriter comitante, viro cuidam obviavit, qui duos agniculos suspensos et ligatos in humero suo ad forum, ut venderet, deportabat. 
2 Cumque agnos balantes beatus Franciscus audisset, commota sunt viscera eius (3Re 3,26), et appropinquans tetigit eos, quasi mater super plorantem filium, affectum compassionis ostendens. 
3 Et ait ad virum: “Quare fratres meos agnos sic ligatos et suspensos excrucias”? 
4 Qui respondens ait: “Eos ad forum porto, ut vendam, pretii necessitate compulsus”. 
5 Et ait sanctus: “Quid postea fiet de illis”? Ad quem ille: “Emptores, inquit, eos interficient et manducabunt”. 
6 “Absit”! respondit sanctus, “non fiat istud! sed tolle pro pretio mantellum quem porto et agnos mihi concede”. 
7 Qui alacri animo agniculos tribuit, et mantellum suscepit, quoniam multo maioris pretii erat mantellus, quem causa frigoris expellendi sanctus a quodam fideli viro mutuo susceperat ea die. 
8 Caeterum sanctus apud se, susceptis agniculis, quid de ipsis faceret sollicitus cogitabat, et habito consilio fratris associantis eum, eos viro illi reddidit gubernandos, praecepitque sibi, ne ullo tempore venderet eos, nec malum aliquod eis inferret, sed conservaret, nutriret et regeret studiose.

TEXTO TRADUZIDO

Primeira Vida (1Cel) - 79

79. 
1 Numa outra vez em que passou pela Marca, seguido alegremente pelo mesmo companheiro, encontrou um homem que levava para uma feira dois cordeirinhos amarrados e presos ao seu ombro. 
2 Ao ouvi-los balir, São Francisco se comoveu, aproximou-se e demonstrou sua compaixão, acariciando-os como uma mãe com o filho que chora. 
3 E disse ao homem: “Por que estás maltratando desse jeito os meus irmãozinhos, assim amarrados e pendurados?” 
4 Ele respondeu: “Vou levá-los para vender na feira, porque preciso do dinheiro”. 
5 E o santo disse: “E o que vai acontecer com eles depois?” “Quem comprar vai matá-los e comer”. 
6 “De jeito nenhum, isso não vai acontecer. Leva como pagamento a minha capa e me dá os cordeiros”. 
7 O homem entregou os animaizinhos com muita alegria e recebeu a capa, que valia muito mais e que o santo tinha recebido emprestada de um homem piedoso naquele mesmo dia, para se defender do frio. 
8 O santo, quando recebeu os cordeirinhos, ficou pensando o que fazer com eles. Seguindo o conselho do irmão que o acompanhava, devolveu-os ao mesmo homem para cuidar deles, mandando-lhe que nunca os vendesse nem lhes fizesse mal algum, mas que os conservasse, alimentasse e tratasse com carinho.