LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Primeira Vida (1Cel)

TEXTO ORIGINAL

Prima Vita (1Cel) - 80

Caput XXIX - De amore quem propter Creatorem in omnibus creaturis habebat et de descriptione utriusque hominis sui.

80. 
1 Longum esset nimis et impossibile omnia numerare ac recolligere, quae gloriosus pater Franciscus fecit et docuit, donec in carne vixit (cfr. Phip 1,22). 
2 Quis enim umquam posset summum eius affectum exprimere, quo in omnibus quae Dei sunt (cfr. Mat 22,21) ferebatur? 
3 Quis enarrare sufficeret (cfr. Sir 18,2) dulcedinem qua fruebatur, contemplans in creaturis sapientiam Creatoris, potentiam et bonitatem eius? 
4 Revera miro atque ineffabili gaudio ex hac consideratione saepissime replebatur, cum respiciebat solem, cum lunam cernebat, cum stellas et firmamentum intuebatur. 
5 O pietas simplex, et o simplicitas pia! 
6 Circa vermiculos etiam nimio flagrabat amore, quia legerat de Salvatore dictum: Ego sum vermis et non homo (Ps 21,7). 
7 Et idcirco eos colligebat de via, in tuto recondens loco, ne transeuntium vestigiis tererentur. 
8 Quid de aliis inferioribus creaturis dicam, cum et apibus in hieme, ne frigoris algore deficerent, mel sive optimum vinum faceret exhiberi? 
9 quarum efficaciam operum et ingenii excellentiam ad Domini gloriam tanto praeconio extollebat, ut diem unam plerumque in earum caeterarum creaturarum laudibus consummaret. 
10 Sicut enim olim tres pueri, in camino ignis ardentis positi, ad laudandum et glorificandum creatorem universitatis, elementa omnia invitabant, sic et iste vir, spiritu Dei plenus, in omnibus elementis et creaturis creatorem omnium ac gubernatorem glorificare, laudare ac benedicere (cfr. Dan 3,17.51) non cessabat.

TEXTO TRADUZIDO

Primeira Vida (1Cel) - 80

Capítulo 29 - Do amor que, pelo Criador, dedicava a todas as criaturas, e da descrição de sua personalidade e de seu aspecto exterior.

80. 
1 Seria muito longo e praticamente impossível enumerar e descrever tudo que o glorioso pai São Francisco fez e ensinou durante a sua vida. 
2 Como contar o afeto que tinha para com todas as coisas de Deus? 
3 Quem seria capaz de mostrar a doçura que sentia quando contemplava nas criaturas a sabedoria, o poder e a bondade do Criador? 
4 Ao ver o sol, a lua, as estrelas e o firmamento, enchia-se muitas vezes de alegria admirável e inaudita. 
5 Piedade simples, simplicidade piedosa! 
6 Tinha um amor enorme até pelos vermes, por ter lido sobre o Salvador: Sou um verme e não um homem. 
7 Recolhia-os por isso no caminho e os colocava em lugar seguro, para não serem pisados pelos que passavam. 
8 Que poderei dizer mais sobre as outras criaturas inferiores, se até para as abelhas, para que não desfalecessem no rigor do frio, fazia dar mel ou um vinho de primeira? 
9 A operosidade e o engenho das abelhas exaltavam-no a tão grande louvor de Deus que muitas vezes passou o dia louvando a elas e às outras criaturas. 
10 Como os três jovens de antigamente, colocados na fornalha em brasa, sentiram-se convidados por todos os elementos para louvar e glorificar o Criador de todas as coisas, também este homem, cheio do espírito de Deus, não cessava de glorificar, louvar e bendizer o Criador e Conservador do universo por meio de todos os elementos e criaturas.