LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Prima Vita (1Cel) - 120

    120. 
    1 Vivens adhuc inter peccatores (cfr. Sap 4,10) universum peragrat et praedicat orbem: regnans iam cum angelis in excelsis (cfr. Ps 148,1) facilius cogitatu volat tamquam nuntius summi Regis et populis omnibus praestat beneficia gloriosa. 
    2 Tota proinde universitas populorum honorat eum, veneratur eum, glorificat et collaudat. 
    3 Revera communi bono participantur omnes. 
    4 Quis enumerare sufficiat quanta, quis dicere valeat qualia per eum ubique Dominus dignatur miracula operari? 
    5 Quanta nempe in sola Francia Franciscus mirabilia patrat, ubi ad deosculandum et adorandum capitale, quo sanctus Franciscus in infirmitate fuerat usus, Francorum rex et regina et universi magnates accurrunt? 
    6 Ubi etiam sapientes orbis et litteratissimi viri, quorum copiam super omnem terram (cfr. Ier 1,18) Parisius maximam ex more producit, Franciscum virum idiotam et verae simplicitatis totiusque sinceritatis amicum, humiliter et devotissime venerantur, admirantur et colunt. 
    7 Et vere Franciscus, qui super omnes cor francum et nobile gessit. 
    8 Norunt quippe qui magnanimitatem eius experti sunt, quam liber, quam liberalis in omnibus fuit, quam securus et impavidus in omnibus exstitit, quanta virtute, quanto fervore animi cuncta saecularia conculcavit. 
    9 Verum quid de aliis mundi partibus loquar, in quibus per semicinctia sua morbi discedunt, fugiunt aegritudines, et ad solam nominis eius invocationem utriusque sexus frequentia multa suis a cladibus liberatur?

    TEXTO TRADUZIDO

    Primeira Vida (1Cel) - 120

    120. 
    1 Quando vivia entre os pecadores, percorreu o mundo para pregar; agora, que reina com os anjos do céu, voa mais rápido que o pensamento, mensageiro do grande Rei, para prestar a todos os povos seus benefícios gloriosos. 
    2 Por isso a humanidade inteira o honra, venera, glorifica e louva: todos recebem de sua bondade. 
    3 De fato, todos participam do bem comum. 
    4 Quem poderia contar todos os milagres que Deus se dignou operar por meio dele em todo o mundo? 
    5 São incontáveis, por exemplo, as maravilhas que São Francisco fez só na França, onde o rei, a rainha e todos os grandes acorrem para beijar e venerar o travesseiro que o santo usou quando esteve doente. 
    6 Lá, até os sábios e os homens mais cultos do mundo, que são mais numerosos em Paris do que em toda a terra, veneram, admiram e cultuam Francisco, homem simples e amigo de toda verdadeira simplicidade e sinceridade. 
    7 Foi um verdadeiro “Francisco” porque teve, como ninguém, um coração franco e nobre. 
    8 Os que tiveram contato com o seu grande coração sabem que foi um homem livre, sempre liberal, que em tudo foi firme e corajoso, desprezando com virtude e fervor tudo que não fosse eterno. 
    9 Que direi de outros países, em que o simples uso de seu cordão cura doenças, afugenta malefícios, e onde homens e mulheres estão conseguindo livrar-se de problemas só de invocar o seu nome?