LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - I,5


1 Quadam itaque die, dum equitaret per planitiem, quae subiacet civitati Assisii, leprosum quemdam habuit obvium, cuius inopinatus occursus ei non parvum incussit horrorem. 
2 Recurrens autem ad perfectionis mente iam conceptae propositum et recolens, quod se ipsum oporteret primum devincere, si vellet effici Christi miles (cfr. 2Tim 2,3), ad deosculandum eum equo lapsus accurrit. 
3 Cui cum manum quasi aliquid accepturus leprosus protenderet (cfr. Est 8,4; Act 3,5), pecuniam cum osculo deportavit (cfr. Gen 43,21). 
4 Statim autem equum ascendens et se circumquaque convertens, cum campus pateret undique liber, leprosum illum minime vidit. 
5 Admiratione itaque repletus et gaudio, laudes coepit Domino decantare devote, proponens ex hoc semper ad maiora conscendere. 
6 Solitaria proinde loca quaerebat, amica moeroribus, in quibus dum gemitibus inenarrabilibus (cfr. Rom 8,26) incessanter intenderet, post longam precum instantiam a Domino meruit exaudiri. 
7 Dum enim una dierum sic sequestratus oraret et prae nimietate fervoris totus esses absorptus in Deum, apparuit ei Christus Iesus veluti cruci confixus. 
8 Ad cuius conspectum liquefacta est anima (cfr. Cant 5,6) eius, et memoria passionis Christi visceribus cordis ipsius adeo impressa medullitus, ut ab illa hora, cum Christi crucifixio veniret in mentem, vix posset a lacrymis et gemitibus exterius continere, sicut ipse postmodum familiariter retulit, cum appropinquaret ad finem. 
9 Intellexit per hoc nempe vir Dei illud evangelicum sibi dici: Si vis venire post me, abnega temetipsum et tolle crucem tuam et sequaris me (cfr. Mat 16,24)!

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - I,5


1 Por isso, certo dia, quando cavalgava pela planície que está abaixo da cidade de Assis, encontrou-se com um leproso, cujo aparecimento inesperado causou-lhe não pequeno horror. 
2 Recorrendo, porém, ao propósito da perfeição já concebida na mente e lembrando-se de que precisava vencer primeiro a si mesmo se quisesse tornar-se cavaleiro de Cristo, desmontou do cavalo e correu para beijá-lo. 
3 Como o leproso lhe estendeu a mão, como se fosse receber alguma coisa, deu-lhe dinheiro com um beijo. 
4 Mas subiu logo ao cavalo e, olhando em toda a volta, sendo que o campo aparecia livre de todos os lados, não viu de jeito nenhum aquele leproso. 
5 Por isso, cheio de admiração e de alegria, começou a cantar devotamente os louvores do Senhor, propondo-se a subir para coisas cada vez maiores. 
6 Buscava, então, lugares solitários, amigos das lágrimas, onde, enquanto se entregava a gemidos inenarráveis, mereceu ser escutado por Deus depois de uma longa insistência de preces. 
7 Pois, quando, em um dos dias, estava orando assim separado, e pela demasia dos fervores estava todo absorto em Deus, apareceu-lhe Cristo Jesus como pregado na cruz. 
8 Ao vê-lo, derreteu-se sua alma e a lembrança da paixão de Cristo ficou tão profundamente impressa nas vísceras de sua interioridade que, desde aquela hora, quando a crucifixão de Cristo lhe vinha à memória, mal podia conter-se exteriormente de lágrimas e gemidos, como ele mesmo contou mais tarde familiarmente, quando se aproximou do fim. 
9 Dessa maneira o homem de Deus compreendeu que a ele eram dirigidas aquelas palavras do Evangelho: Se queres vir após mim, renuncia a ti mesmo, toma a tua cruz e me segue (cfr. Mt 16,24)!