LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - V,5

    5 
    1 Non solum autem mortificari debere docebat vitia carnis et eius incentiva frenari, verum etiam exteriores sensus, per quos mors intrat ad animam, summa vigilantia custodiri. 
    2 Mulierum familiaritates, colloquia et aspectus, quae multis occasio sunt ruinae, sollicitius evitari iubebat, asserens, per huiusmodi debilem frangi et fortem saepe spiritum infirmari (cfr. Ez 21,7). 
    3 Harum contagionem evadere conversantem cum eis, nisi probatissimum virum, tam facile dixit, quam iuxta Scripturam, in igne ambulare et non comburere plantas (cfr. Prov 6,28). 
    4 Siquidem ipse adeo averterat oculos suos, ne huiusmodi vanitatem viderent (cfr. Ps 118,37), quod, sicut aliquando socio dixit, quasi nullam recognoscebat in facie. 
    5 Non enim securum esse putabat, earum formarum introrsus haurire imagines, quae possunt aut edomitae carnis resuscitare igniculum, aut pudicae mentis maculare nitorem. 
    6 Asserebat etiam frivolum esse mulieris colloquium, excepta sola confessione vel instructione brevissima, iuxta quod et saluti expedit et congruit honestati. 
    7 ”Quae sunt”, inquit, ”religioso cum muliere tractanda negotia, nisi cum sanctam poenitentiam vel melioris vitae consilium religiosa petitione deposcit? 
    8 Ex nimia securitate minus cavetur hostis, et diabolus, si de suo capillum potest habere in homine, cito excrescere facit in trabem”.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - V,5

    5 
    1 Mas não ensinava apenas que se devia mortificar os vícios da carne e frear seus incentivos, mas também que era preciso guardar com a maior vigilância os sentidos exteriores, pelos quais a morte entra na alma. 
    2 Mandava evitar com mais solicitude ainda as familiaridades, conversas e olhares das mulheres, que para muitos são ocasião de ruína, afirmando que desse modo o fraco se quebra e o forte muitas vezes fraqueja no espírito. 
    3 Dizia que quem trata com elas, a não ser um homem provadíssimo, não escapava tão fácil de seu contágio, pois, como diz a escritura, é como andar no fogo sem queimar os pés (cfr. Pr 6,28). 
    4 Assim, ele mesmo a tal ponto afastara seus olhos, para que não vissem esse tipo de vaidade, que, como disse uma vez a um companheiro, não reconhecia quase nenhuma pelo rosto. 
    5 Pois não julgava seguro deixar entrar na interioridade as imagens de suas formas, que podem ou reacender o foguinho da carne domada, ou manchar a brancura da mente pudica. 
    6 Também afirmava que era frívola a conversação com as mulheres, com a exceção da confissão ou de uma instrução brevíssima, de acordo com o que é necessário para a salvação ou conveniente para a honestidade. 
    7 ”Que assuntos tem um religioso para tratar com uma mulher”, dizia, “a não ser que ela esteja pedindo religiosamente uma santa penitência ou um conselho para viver melhor”? 
    8 Por segurança demais, teme-se menos o inimigo, e o diabo, se pode pegar o cabelo de um homem, logo transforma-o numa trave”.