LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - VII,8

    8 
    1 Nonnumquam fratres ad petendum eleemosynam hortans, verbis utebatur huiusmodi: 
    2 ”Ite”, inquit,” quoniam hac novissima hora (cfr. 1Ioa 2,18) fratres Minores commodati sunt mundo, ut electi in eis impleant, unde a Iudice commendentur, illud audientes suavissimum verbum: Quamdiu -fecistis uni ex his fratribus meis minimis, mihi fecistis (cfr. Mat 25,40)”. 
    3 Iucundum proinde dicebat sub fratrum Minorum titulo mendicare, quem in retributione iustorum evangelicae veritatis Magister ore suo tam signanter expressit. 
    4 In festis quoque praecipuis, ubi opportunitas aderat, mendicare solitus erat, dicens in sanctis pauperibus propheticum illud impleri: Panem Angelorum manducavit homo (cfr. Ps 77,25). 
    5 Illum sane panem angelicum esse dicebat, quem pro Dei petitum amore, et beatis suggerentibus Angelis, pro ipsius caritate largitum sancta paupertas colligit ostiatim.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - VII,8

    8 
    1 Às vezes, quando exortava os frades a pedir esmolas, usava palavras como estas: 
    2 “Ide, porque nesta última hora os frades menores foram emprestados ao mundo para que os eleitos neles se encham, para serem recomendados pelo Juiz, ouvindo aquela palavra suavíssima: Quando fizestes isso a um de meus menores irmãos, a mim o fizeste (cfr. Mt 25,40)”. 
    3 Dizia, por isso, que era agradável mendigar com o título de frades menores, que o Mestre da verdade evangélica usou assinaladamente na retribuição dos justos. 
    4 Também costumava mendigar nas festas principais, onde houvesse oportunidade, dizendo que nos santos pobres cumpria-se aquela palavra profética: O homem comeu o pão dos anjos (cfr. Sl 77,25). 
    5 Pois dizia que na verdade era um pão angélico aquele que, pedido por amor de Deus, e pela sugestão dos bem-aventurados anjos, é dado por seu amor e recolhido pela pobreza de porta em porta.