LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - VII,10

    10 
    1 Accidit enim semel, ut infirmitate gravatus Domini servus in loco Noceriae reduceretur Assisium per sollemnes nuntios, ad hoc Assisinatis populi devotione transmissos. 
    2 Qui Christi famulum deducentes, ad villam quamdam devenerunt pauperculam, nomine Satrianum, ubi cum fames et hora cibum expeterent, euntes et nihil invenientes venale, vacui redierunt. 
    3 Ad quos vir sanctus: ”Ideo nihil invenistis, quia plus in muscis vestris quem in Deo confiditis (cfr. Mat 27,43)”. 
    4 Muscas nempe denarios vocavit. 
    5 “Sed revertimini”, ait, “per domos, quas circuistis, et amorem Dei offerentes pro pretio, humiliter eleemosynam postulate! 
    6 Nec falsa id aestimatione verecundum putetis aut vile, quoniam universa in eleemosynam post peccatum dignis et indignis Eleemosynarius ille magnus largiflua pietate concessit”. 
    7 Deponunt erubescentiam milites, et eleemosynam sponte petentes, plura pro Dei amore quam denariis emunt. 
    8 Siquidem divino nutu corde compuncti, pauperes incolae non solum sua, sed et se ipsos liberaliter obtulerunt. 
    9 Sicque factum est ut inopiam, quam pecunia relevare non poterat, Francisci pauperies opulenta suppleret.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - VII,10

    10 
    1 Pois aconteceu que uma vez, tendo o servo de Deus adoecido no lugar de Nocera, foi transportado para Assis por ilustres embaixadores enviados para isso pelo povo de Assis. 
    2 Os quais, levando o servo de Cristo, chegaram a uma vila pobrezinha chamada Satriano, onde, como a hora e a fome pedissem comida, foram comprar e não encontraram nada à venda, voltando vazios. 
    3 Disse-lhes o homem santo: Não encontrastes nada porque confiais mais nas vossas moscas do que em Deus”. 
    4 Pois chamava as moedas de moscas. 
    5 “Mas voltai, disse, pelas casas por onde passastes, e oferecendo como preço o amor de Deus, pedi esmola humildemente! 
    6 E não julgueis falsamente que isso é vil ou vergonhoso porque, depois do pecado, o grande Esmoler, com ampla piedade, concedeu tudo como esmola para os dignos e os indignos”. 
    7 Os cavaleiros puseram de lado o rubor, pediram esmola espontaneamente, e adquiriram mais com o amor de Deus do que com dinheiro. 
    8 De fato, os pobres habitantes, comovidos pela vontade divina, não só deram o que era seu mas até ofereceram com liberalidade a si mesmos. 
    9 E assim aconteceu que a escassez que o dinheiro não pudera resolver foi suprida pela pobreza opulenta de Francisco.