LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - XII,4

    4 
    1 Exinde praedicando per loca vicina procedens, venit ad castrum quoddam nomine Alvianum, ubi congregato populo et indicto silentio, propter hirundines nidificantes in eodem loco magnisque garritibus perstrepentes audiri vix poterat. 
    2 Quas vir Dei, omnibus audientibus, allocutus est dicens: ”Sorores meae hirundines, iam tempus est, ut (cfr. Tob 12,20) loquar et ego, quia vos usque modo satis dixistis. 
    3 Audite verbum Dei! (cfr. Ez 6,3), tenentes silentium, donec sermo Domini compleatur cfr. 2Par 36,21)”. 
    4 At illae tamquam intellectus capaces subito tacuerunt, nec fuerunt motae de loco, donec fuit omnis praedicatio consummata. 
    5 Omnes igitur, qui viderunt, stupore repleti, glorificaverunt Deum (cfr. Act 3,10; Mat 9,8). 
    6 Istius miraculi fama circumquaque diffusa multos ad Sancti reverentiam et fidei devotionem accendit.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - XII,4

    4 
    1 Depois disso, pregando pelos lugares vizinhos, chegou a um castro chamado Alviano, onde, tendo congregado o povo e mandado fazer silêncio, mal podia ser ouvido por causa das andorinhas que faziam ninho nesse lugar e piavam fazendo um grande barulho. 
    2 Todos ouviram quando o homem de Deus falou com elas: “Minhas irmãs andorinhas, agora já está na hora de eu falar, porque vós já falastes muito até agora. 
    3 Ouvi a palavra de Deus! Mantende silêncio até terminar o sermão do Senhor”. 
    4 E elas, como se tivessem inteligência, calaram-se imediatamente, e não se mexeram do lugar enquanto não acabou a pregação. 
    5 Todos os que viram isso, cheios de espanto, deram glória a Deus. 
    6 A fama deste milagre, espalhada por toda parte, acendeu em muitos a reverência e a devoção da fé pelo santo.