LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - XV,2

2 
1 Cernebantur quidem in membris illis felicibus clavi ex eius carne virtute divina mirifice fabrefacti sicque carni eidem innati, quod dum a parte qualibet premerentur, protinus quasi nervi continui et duri ad partem oppositam resultabant. 
2 Inventa quoque fuit paten-tius in ipsius corpore non inflicta humanitus neque facta plaga vul-neris lateralis, instar vulnerati lateris Salvatoris, quod redemptionis et regenerationis humanae in ipso Redemptore nostro protulit sacra-mentum. 
3 Erat autem similitudo clavorum nigra quasi ferrum, vulnus autem lateris rubeum et ad orbicularitatem quamdam carnis contractione reductum rosa quaedam pulcherrima videbatur. 
4 Caro vero ipsius reliqua, quae prius tam ex infirmitate quam ex natura ad nigredinem declinabat, candore nimio renitescens, illius secundae stolae pulchritudinem praetendebat.

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - XV,2

2 
1 Pois podiam ser vistos naqueles felizes membros os cravos, feitos maravilhosamente de sua carne por virtude divina e de tal modo inatos na carne que, se fossem empurrados de um lado, logo saíam do outro, como se fossem nervos duros e contínuos. 
2 Manifestou-se também mais claramente em seu corpo a chaga do lado, não infligida nem feita por mão humana, como o lado ferido do Salvador, que apresentou no próprio Redentor nosso o sacramento da redenção e da regeneração dos homens. 
3 O aspecto dos cravos era negro como ferro, mas a chaga do lado era rubra, e formava, pela contração da carne, algo redondo, que parecia uma rosa belíssima. 
4 Mas o resto de sua carne, que antes, tanto pela doença como por sua natureza, tendia para o moreno, rebrilhando por enorme candor, demonstrava a beleza de seu revestimento celeste.