LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - XV,7

7 
1 Sane cum idem pastor Ecclesiae non solum ex miraculis auditis post mortem, verum etiam experimentis in vita ipsius oculis visis et manibus contrectatis (cfr. 1Ioa 1,1) sanctitatem eius mirabilem plena fide certificatus agnosceret ac per hoc in caelis glorificatum a Domino nullatenus dubitaret, ut Christo, cuius erat Vicarius, concorditer ageret, hunc in terris reddere celebrem, tamquam omni veneratione dignissimum, pia consideratione disposuit. 
2 Ad omnem quoque certitudinem faciendam orbi terrarum de glorificatione viri sanctissimi inventa miracula et conscripta et testibus idoneis approbata examinari fecit per illos qui minus inter cardinales favorabiles negotio videbantur. 
3 Quibus diligenter discussis et ab omnibus approbatis, de fratrum suorum et omnium praelatorum, qui tunc erant in curia, concordi concilio et assensu canonizandum decrevit. 
4 Veniens itaque personaliter ad civitatem Assisii anno dominicae Incarnationis millesimo ducentesimo vigesimo octavo, decimo septimo kalendas Augusti, die dominico, cum maximis quae longum foret enarrare solemniis, beatum Patrem catalogo Sanctorum adscripsit.

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - XV,7

7 
1 Na verdade, o pastor da Igreja conhecia sua santidade admirável com a mais plena certeza da fé, não só por ouvir os milagres depois da morte, mas também por ter experimentado em sua vida, vendo com os olhos e tocando com as mãos. Por isso, não duvidava absolutamente de que ele tinha sido glorificado pelo Senhor no céu, mas para agir em concordância com Cristo, de quem era vigário, decidiu, com piedosa consideração, torná-lo célebre na terra, como digníssimo de toda veneração. 
2 Para oferecer plena certeza ao mundo inteiro da glorificação do homem santíssimo, fez com que os milagres descobertos, escritos e aprovados por testemunhas idôneas, fossem examinados pelos cardeais que pareciam menos favoráveis a essa questão. 
3 Quando eles foram diligentemente discutidos e aprovados por todos, decretou que ele ia ser canonizado, com o acordo e o consentimento de seus irmãos e de todos os prelados que estavam então na cúria. 
4 Por isso foi pessoalmente à cidade de Assis e, no ano 1228 da Encarnação, no dia 17 das kalendas de agosto, um domingo, colocou na catálogo dos santos o bem-aventurado pai, com as maiores solenidades, que seria longo contar.