LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - Miraculis II,2

    2 
    1 In castro Pomarico in montanis Apuliae posito, patri et matri unica erat filia in tenera aetate tenere praedilecta. 
    2 Qua infirmitate gravi ad mortem perducta, parentes eius successionem aliam non sperantes, se in illa quasi mortuos reputabant. 
    3 Convenientibus ergo consanguineis et amicis ad flebile nimis funus, iacebat mater infelix ineffabilibus completa doloribus et absorpta suprema tristitia, de his quae fiebant nihil penitus advertebat. 
    4 Interim sanctus Franciscus, uno tantum socio comitatus, apparens desolatam visitare dignatus est feminam, quam sibi senserat esse devotam et piis eam affatus alloquiis: 
    5 “Noli flere (cfr. Luc 7,13)”, inquit, ”nam lucernae tuae lumen, quod deploras exstinctum, mea tibi est intercessione reddendum”. 
    6 Surrexit continuo mulier, et quae sibi dixerat Sanctus omnibus manifestans, non permisit exstinctum corpus efferri, 
    7 sed cum magna fide sancti Francisci nomen invocans et mortuam filiam apprehendens, vivam et incolumem, cunctis videntibus et mirantibus, allevavit.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - Milagres II,2

    2 
    1 No castro de Pomarico, situado nas montanhas da Apúlia, um pai e uma mãe tinham uma filha muita amada, em tenra idade. 
    2 Como ela foi levada à morte por uma doença grave, e seus pais não esperavam outra para sucede-la, achavam-se, nela, quase mortos. 
    3 Quando vieram os parentes e amigos ao funeral tão choroso, jazia a infeliz mãe cumulada de dores inefáveis e absorta pela suprema tristeza, sem nem perceber o que estava sendo feito. 
    4 Nesse ínterim, apareceu São Francisco, acompanhado por um só companheiro, e se dignou visitar a mulher desolada, a que conhecera como sua devota, e lhe disse com palavras piedosas: 
    5 “Não chores, pois a luz de teus olhos, que deploras apagada, vai ser devolvida a ti por minha intercessão”.
    6 A mulher levantou-se na mesma hora e contou a todos o que o santo lhe dissera, não permitindo que o corpo fosse levado embora. 
    7 Mas, com grande confiança, invocou o nome de São Francisco e, pegando a filha morta, levantou-a viva e incólume, enquanto todos viam e admiravam.