LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - Miraculis II,6

6 
1 In civitate Suessa, in vico, qui ”Ad columnas” dicitur, repente quaedam corruens domus unum absorbuit invenem et subito interemit. 
2 Viri autem et mulieres ruinae sonitu excitati, undique accurrentes, elevaverunt hinc inde ligna et lapides et miserae matri mortuum filium reddiderunt. 
3 Illa vero amarissimis repleta singultibus, sicut poterat, dolorosis vocibus exclamabat: ”Sancte Francisce, sancte Francisce, redde mihi filium meum!”. 
4 Non solum autem illa, sed et omnes, qui aderant beati Patris praesidium flagitabant. 
5 Sed cum non esset neque vox neque sensus, cadaver posuerunt in lectulo, ad sepeliendum ipsum diem crastinum exspectantes. 
6 Mater vero fiduciam habens in Domino per merita Sancti eius votum emisit, nova se sindone beati Francisci operturam altare, si filium suum sibi revocaret ad vitam. 
7 Et ecce, circa mediam noctis horam coepit iuvenis oscitare, et calescentibus membris vivus exsurgens et sanus, in laudis verba prorupit. 
8 Sed et clerum qui convenerat, et populum universum excitavit ad laudes et gratias Deò et beato Francisco cum mentis laetitia persolvendas.

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - Milagres II,6

6 
1 Na cidade de Sessa, num bairro chamado Alle Colonne, uma casa ruiu de repente, encobrindo um jovem e matando-o na mesma hora. 
2 Homens e mulheres que tinham ouvido o barulho, correram de todas as partes, levantaram aqui e ali tábuas e pedras, devolvendo o corpo à coitada da mãe. 
3 Ela, porém, sem parar de dar soluços muito amargos, exclamava como podia com voz dolorosa: “São Francisco, São Francisco, devolve o meu filho!”. 
4 Não só ela, mas todos os presentes pediam a ajuda do bem-aventurado pai. 
5 Mas como não havia voz nem sentido, colocaram o cadáver numa cama, esperando para sepultá-lo no dia seguinte, 
6 Mas a mãe, tendo confiança no Senhor pelos méritos do santo, fez um voto de dar uma toalha nova para cobrir o altar do bem-aventurado Francisco, se chamasse seu filho de volta à vida. 
7 E eis que, lá pela meia noite, o jovem começou a bocejar e, quando se aqueceram seus membros, levantou-se vivo e sadio, e prorrompeu em palavras de louvor. 
8 Moveu também o clero que tinha vindo e todo o povo, para dar louvores e graças a Deus e ao bem-aventurado Francisco, com alegria interior.