LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - Miraculis III,6

    6 
    1 Homines de Lentino lapidem praegrandem absciderunt de monte, qui superponendus erat altari cuiusdam ecclesiae beati Francisci iam in proximo consecrandae. 
    2 Cum autem fere quadraginta homines lapidem illum superponere vehiculo niterentur, repetitis saepius viribus, super quemdam hominem lapis cecidit et in modum sepulcri obtexit. 
    3 Sed cum mente confusi, quid facerent, ignorarent, maior pars hominum desperata discessit. 
    4 Porro viri decem, qui remanserant, lugubri voce sanctum invocantes Franciscum, ne in suo servitio sic horrende mori hominem pateretur; 
    5 resumpto tandem corde, tanta facilitate lapidem amoverunt, ut nullus dubitaret, virtutem affuisse Francisci. 
    6 Surrexit homo incolumis in omnibus membris, insuper et lumen recuperavit limpidum oculorum, quod prius habuerat obscuratum, ut sic omnibus daretur intelligi, quam in rebus desperatis beati Francisci merita validae sint virtutis.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - Milagres III,6

    6 
    1 Uns homens de Lentini cortaram uma pedra muito grande da montanha para colocá-la em cima do altar de uma igreja de São Francisco, que logo ia ser consagrada. 
    2 Mas quando quase quarenta homens estavam se esforçando para colocar a pedra em cima de um veículo, tendo repetido muitas vezes o esforço, a pedra caiu em cima de um deles e o cobriu como um sepulcro. 
    3 Confusos, sem saber o que fazer, a maior parte deles foi desesperada embora. 
    4 Mas dez homens, que ficaram, invocaram São Francisco com voz lúgubre, que não deixasse morrer dessa forma horrorosa um homem que estava ao seu serviço. 
    5 Quando, afinal, se reanimaram, removeram a pedra com tanta facilidade, que ninguém duvidou de que estivesse presente a virtude de Francisco. 
    6 O homem levantou-se incólume em todos os membros, e além disso ainda recuperou a luz límpida dos olhos, que antes tinha obscurecida, para que assim se desse a entender a todos como são válidos os méritos da virtude do bem-aventurado Francisco nas coisas desesperadas.