LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • São Boaventura
  • Legenda Maior

TEXTO ORIGINAL

Legenda Maior - Miraculis VII,7

7 
1 In Zancato, quod est castrum iuxta Anagniam, miles quidam, Girardus nomine, oculorum lumen ex toto perdiderat. 
2 Accidit autem, ut duo fratres Minores ab exteris partibus venientes, ad domum ipsius hospitaturi diverterent. 
3 Suscepti itaque devote propter reverentiam sancti Francisci a familia tota et cum omni benignitate tractati, gratias agentes Deo et hospiti, ad locum fratrum devenere vicinum. 
4 Nocte igitur quadam beatus Franciscus uni fratrum illorum in somnis apparuit, dicens: ”Surge (cfr. Mat 2,16), festina cum socio ad domum hospitis vestri, qui Christum et me suscepit in vobis. 
5 Volo enim ei beneficia rependere pietatis. 
6 Caecus quidem effectus est, suis promerentibus culpis, quas poenitentiali non studuit confessione purgare”. 
7 Disparente quoque Patre, frater festinus surrexit, ut mandatum cum socio celeriter adimpleret, venientesque ad hospitis domum, cuncta, quae viderat alter, per ordinem narrarunt eidem. 
8 Stupuit vir ille non modicum, et universa quae dicebantur vera esse confirmans, compunctus ad lacrimas, confessus est libens. 
9 Tandem correctione promissa, interioreque homine taliter renovato, exteriorem continuo recuperavit aspectum. 
10 Huius miraculi fama circumquaque diffusa non solum ad reverentiam sancti, verum etiam ad confessionem humilem peccatorum et hospitalitatis gratiam plurimos incitavit.

TEXTO TRADUZIDO

Legenda Maior - Milagres VII,7

7 
1 Em Zancato, que é um castro perto de Anagni, um cavaleiro, chamado Geraldo, tinha perdido completamente a luz dos olhos. 
2 Mas aconteceu que dois frades menores, vindos do exterior, foram à casa dele para se hospedar. 
3 Foram recebidos devotamente por toda a família, pela reverência a São Francisco, e foram muito bem tratados. Depois deram graças a Deus e ao hospedeiro e partiram para o lugar dos frades que ficava perto. 
4 Mas uma noite o bem-aventurado Francisco apareceu em sonhos a um deles, dizendo: “Levanta-te e vai depressa com teu companheiro à casa do vosso hospedeiro, que em vós recebeu a mim e a Cristo. 
5 Pois quero recompensá-lo pelo benefício da piedade.
6 Pois ele ficou cego por causa de suas culpas, que não cuidou de purificar pela penitência”. 
7 Quando o pai desapareceu, o frade levantou-se depressa, para cumprir o mandato rapidamente com o companheiro. Foram à casa do hospedeiro, e lhe contaram direitinho tudo que um deles tinha visto. 
8 O homem ficou não pouco admirado, confirmou que tudo que estavam dizendo era verdade, compungiu-se até as lágrimas e se confessou de boa vontade. 
9 Afinal, prometendo corrigir-se, com o homem interior de tal forma renovado, recuperou na mesma hora a visão exterior. 
10 A fama desse milagre espalhou-se por toda parte não só para reverência do santo mas também para animar muitos para a confissão humilde dos pecados e para a graça da hospitalidade.