LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Legenda Maior - Miraculis IX,2

    2 
    1 In civitate quoque Cenomanensi, dum in solemnitate sancti Francisci mulier quaedam manus ad colum extenderet et digitis apprehenderet fusum (cfr. Prov 31,19), obrigescentibus manibus, coeperunt digiti magnis ardoribus cruciari. 
    2 Igitur poena docente, Sancti recognoscens virtutem, corde compuncta cucurrit ad fratres. 
    3 Cumque pro salute ipsius devoti filii sancti Patris clementiam precarentur, incolumis effecta est statim, nec aliquid laesionis remansit in manibus, nisi ad facti memoriam solum vestigium combusturae. 
    4 Simili etiam modo in Campania Maiore mulier quaedam, et in Villa Oleti mulier altera et in castro Pillei tertia, dum beati Patris festum celebrare contemnerent, praevaricantes primum mirabiliter sunt punitae, sed postmodum poenitentes per sancti Francisci merita sunt mirabilius liberatae.

    TEXTO TRADUZIDO

    Legenda Maior - Milagres IX,2

    2 
    1 Também na cidade de Le Mans, quando, na festa de São Francisco, uma mulher estendeu as mãos para a roca e pegou o fuso com os dedos, ficou com as mãos paralisadas e os dedos começaram doer com um ardor enorme. 
    2 Por isso, ensinada pelo castigo, reconheceu a virtude do santo e, compungida, correu aos frades. 
    3 Como os filhos devotos invocaram a clemência do santo pai por sua saúde, ela ficou curada instantaneamente, e não ficou nada da lesão em suas mãos: só, para lembrança do fato, o vestígio da queimadura. 
    4 De maneira semelhante, uma mulher na Campânia Maior e outra em Valladolid, além de uma terceira em Piglio. Como deixassem de celebrar a festa do bem-aventurado pai por desprezo, foram primeiro admiravelmente punidas mas, depois, fazendo penitência, foram admiravelmente libertadas pelos méritos de São Francisco.