LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

  • Fontes Franciscanas
  • Fontes Biográficas
  • Tomás de Celano
  • Segunda Vida (2Cel)

TEXTO ORIGINAL

Secunda Vita (2Cel) - 172

De caritate.

Caput CXXXI - De caritate ipsius et qualiter se ipsum pro animarum salute perfectionis ponebat exemplum.

172 
1 Quem aliis creaturis germanum effecerat vis amoris, mirum non est Creatoris insignitis imagine si germaniorem Christi caritas (cfr. 2Cor 5,14) faciebat. 
2 Saluti namque animarum (cfr. 1Pet 1,9) praestare nihil dicebat, eo saepius probans quod Unigenitus Dei (cfr. Ioa 3,18) pro animabus dignatus fuerit in cruce pendere. 
3 Hinc sibi in oratione luctamen, in praedicatione discursus, in exemplis dandis excessus. 
4 Non se Christi reputabat amicum (cfr. Ioa 15,14.15), nisi animas diligerit quas ipse dilexit (cfr. 1Ioa 4,21). 
5 Et haec penes eum causa potissima venerandi doctores, quod Christi adiutores (cfr. Rom 16,9) unum cum Christo exsequerentur officium. 
6 Ipsos vero fratres, velut domesticos fidei (cfr. Gal 6,10) singularis et quos uniret participium haereditatis aeternae (cfr. Heb 9,15), supra modum (cfr. 2Cor 4,17) viscerosissime totis amplexabatur affectibus (cfr. Ez 25,6).

TEXTO TRADUZIDO

Segunda Vida (2Cel) - 172

Sobre a caridade.

Capítulo 131 - Sobre a sua caridade e como se punha como exemplo de perfeição pela salvação das almas.

172 
1 Já que a força do amor tinha feito dele um irmão das outras criaturas, não nos admiraremos de que a caridade de Cristo tenha feito dele um irmão ainda maior daqueles que foram distinguidos pela semelhança com o Criador. 
2 Dizia que não havia coisa mais importante que a salvação das almas e o provava com freqüência ainda maior lembrando que o Unigênito de Deus dignou-se ser crucificado pelas almas. 
3 Daí seu esforço na oração, sua pregação constante e seu excesso nos exemplos que dava. 
4 Achava que não seria amigo de Cristo se não amasse as almas que ele amou. 
5 Essa era a principal causa de sua veneração pelos doutores, que eram auxiliares de Cristo e exerciam com ele o mesmo ofício. 
6 Mas os frades, como familiares de uma fé especial, que estavam unidos pela participação na herança eterna, acima de tudo, ele os abraçava entranhadamente, com todos os afetos.