LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 10

    Caput VI - De imagine crucifixi quae sibi locuta fuit et honore quem ei impendit.

    10 
    1 Mutatus perfecte iam corde, in brevi mutandus et corpore, ambulat die quadam iuxta ecclesiam Sancti Damiani, quae fere diruta erat et ab omnibus derelicta.
    2 Quam eum, spiritu ducente (cfr. Mat 4,1), causa orationis intraret, ante crucifixum supplex et devotus prosternitur, et visitationibus pulsatus insolitis, alterum quam ingressus fuerat se invenit. 
    3 Cui protinus sic affecto, quod est a saeculis inauditum (cfr. Ioa 9,32), imago Christi crucifixi, labiis picturae deductis, colloquitur. 
    4 Vocans enim ipsum ex nomine (cfr. Is 40,26): “Francisce”, inquit, “vade, repara domum meam, quae, ut cernis, tota destruitur”. 
    5 Tremefactus Franciscus stupet non modicum, et quasi alienus a sensu efficitur in sermone. 
    6 Ad obediendum se parat, totum se recolligit ad mandatum. 
    7 At vero quia ineffabilem sui mutationem persensit, quod exprimere ipse non potuit, expedit nos silere. 
    8 Infigitur ex tunc sanctae animae Crucifixi compassio, et ut pie putari potest, cordi eius, licet nondum carni, venerandae stigmata passionis altius imprimuntur.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 10

    Capítulo 6 - Da imagem do crucifixo que falou com ele, e da honra que lhe prestou.

    10 
    1 Já inteiramente mudado de coração, e a ponto de mudar no corpo, passou um dia pela igreja de São Damião, que estava abandonada por todos e quase em ruínas. 
    2 Levado pelo Espírito, entrou para rezar e se ajoelhou suplicante e devoto diante do crucifixo. Tocado por uma sensação insólita, sentiu-se todo transformado. 
    3 Pouco depois, coisa inaudita desde séculos, a imagem do Crucificado, abrindo os lábios da pintura, falou com ele. 
    4 Chamando-o pelo nome, disse: “Francisco, vai e repara minha casa que, como vês, está se destruindo toda”. 
    5 A tremer, Francisco espantou-se não pouco e ficou fora de si com o que ouviu. 
    6 Tratou de obedecer e se entregou todo à obra. 
    7 Mas, como nem ele mesmo conseguiu exprimir a sensação inefável que teve, também nós temos que nos calar. 
    8 Sua santa alma foi tomada desde então de compaixão pelo Crucificado e, como podemos julgar piedosamente, os estigmas da paixão ficaram profundamente gravados nele desde esse dia: no corpo ainda não, mas sim no coração.