LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 13

    Caput VIII - De verecundia quam vicit, et prophetia pauperum virginum.

    13 
    1 Studet proinde pristinam consuetudinem delicatam ordine converso mutare, et ad naturae bonum iam lascivitum reducere corpus suum. 
    2 Ibat una die per Assisium homo Dei, ut mendicaret oleum ad luminaria concinnanda in ecclesia Sancti Damiani, quam tunc temporis reparabat. 
    3 Et videns hominum multitudinem ludentium ante domum consistere quam intrare volebat, rubore perfusus, retraxit pedem. 
    4 Sed, illo suo nobili spiritu in caelum directo, propriam desidiam arguit et de semetipso sumit iudicium (cfr. Iac 3,1). 
    5 Revertitur statim ad domum, et libera voce coram omnibus verecundiae causam exponens, quasi spiritu ebrius (cfr. Ier 23,9) lingua gallica petit oleum et acquirit. 
    6 Ferventissime ad opus illius ecclesiae animat omnes, et monasterium futurum esse ibidem sanctarum virginum Christi, audientibus cunctis (cfr. Gen 23,10), gallice loquens clara voce prophetat. 
    7 Semper enim cum ipse ardore Sancti Spiritus (cfr. Is 4,4) repleretur, ardentia verba foris eructans (cfr. Ps 44,1) gallice loquebatur, sed apud illam gentem praecipue honorandum praenoscens, et reverentia speciali colendum.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 13

    Capítulo 8 - Da vergonha que venceu, e da profecia das virgens pobres.

    13 
    1 Cuidou de reformar seus anteriores costumes delicados e de reduzir ao bem seu corpo desregrado. 
    2 O homem de Deus andava um dia por Assis, mendigando óleo para preparar as lâmpadas na igreja de São Damião, que estava reparando nesse tempo. 
    3 Dando com uma porção de pessoas a se divertir na porta da casa em que queria entrar, ficou envergonhado e se afastou. 
    4 Mas soube volver seu nobre espírito para o céu, recriminou a própria fraqueza e assumiu o juízo de si mesmo. 
    5 Voltou imediatamente para a casa e expôs abertamente, diante de todos, as causas de sua vergonha. Como que embriagado de espírito, pediu óleo em francês e o conseguiu. 
    6 Com o maior fervor, animou todo mundo a reconstruir a referida igreja e profetizou diante de todos, em francês, quando todos ouviam, que naquele lugar haveria no futuro um mosteiro de virgens consagradas a Cristo. 
    7 Pois falava sempre em francês quando se sentia tomado pelo ardor do Espírito Santo, proferindo palavras ardentes, como se conhecesse desde então que haveria de ser venerado de maneira toda especial por esse povo.