LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 14

    Caput IX - De cibariis ostiatim quaesitis.

    14 
    1 Ex quo communi omnium Domino coepit servire, communia facere semper amavit, singularitatem in omnibus fugiens, quae omnium vitiorum labe sordescit.
    2 Nam cum in opere illius desudaret ecclesiae, de qua mandatum a Christo susceperat, de delicato nimium rusticans et patiens laboris effectus, sacerdos ad quem ecclesia pertinebat, cernens illum assidua fatigatione attritum, pietate permotus, aliquid singularis victus, licet non sapidi, quia pauper, coepit ei quotidie ministrare. 
    3 Qui sacerdotis discretionem commendans et pietatem amplectens: “Non invenies sacerdotem istum ubique”, ad semetipsum ait, “qui semper tibi talia subministret. 
    4 Non est haec vita hominis paupertatem profitentis; non expedit tibi assuescere talibus; paulatim ad contempta redibis, iterum ad delicata perefflues. 
    5 Surge iam, impiger, et ostiatim pulmenta commixta mendica!”. 
    6 Petit propterea per Assisium ostiatim cocta cibaria, et diversis ferculis cernens paropsidem plenam, horrore primo concutitur (cfr. Iob 7,14) sed Dei memor (cfr. Ps 76,4) et sui victor illud cum spiritus delectatione manducat. 
    7 Omnia lenit amor et omne dulce facit amarum.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 14

    Capítulo 9 - Da comida que pediu de porta em porta.

    14 
    1 Desde que começou a servir o Senhor comum de todas as coisas, gostava de fazer coisas comuns, fugindo em tudo às singularidades, que sempre acabam manchadas de algum vício. 
    2 Pois quando estava suando na obra daquela igreja, a respeito da qual recebera um mandamento de Cristo, transformou-se de um jovem excessivamente delicado em um homem rude e acostumado ao trabalho. O padre ficou com pena, vendo-o tão extenuado, e começou a dar-lhe todos o dias alguma comida especial, embora não saborosa, porque era pobre. 
    3 Ele disse consigo mesmo, louvando a discrição do sacerdote e abraçando sua piedade: “Não hás de encontrar em toda parte um sacerdote como este, que sempre te sirva desse jeito. 
    4 Não é essa a vida de um homem que professa a pobreza. Não te deves acostumar com isso: aos poucos voltarás ao que desprezaste e te encherás outra vez de coisas finas. 
    5 Levanta sem preguiça e vai pedir comida misturada de porta em porta!” 
    6 Por isso foi mendigar comida cozida em Assis. Quando viu o prato cheio de restos misturados, sua primeira reação foi ficar horrorizado, mas lembrando-se de Deus, venceu a si mesmo e comeu aquilo com alegria da espírito. 
    7 O amor suaviza tudo e faz tudo que é amargo ficar doce.