LÍNGUAS CLÁSSICAS

Página de Estudos das Fontes Pesquisadas

    TEXTO ORIGINAL

    Secunda Vita (2Cel) - 28

    Caput II - Quod quemdam, qui putabatur sanctus, falsum esse cognovit.

    28 
    1 Frater quidam erat, quantum a foris videbatur, sanctitatis eximiae conversatione insignis, tamen admodum singularis. 
    2 Omni tempore orationi vacans (cfr. 1Cor 7,5), tanta districtione silentium observabat, quod consueverat non verbis sed nutibus confiteri. 
    3 In verbis Scripturae magnum concipiebat ardorem, ipsisque auditis mira dulcedine gestiebat. 
    4 Quid multa? Ter sanctus ab omnibus tenebatur. 
    5 Accidit beatum patrem venire ad locum, videre fratrem, audire sanctum. 
    6 Commendantibus autem omnibus et magnificantibus (cfr. Luc 4,15) illum respondit pater: “Sinite, fratres, nec mihi in eo diabolica figmenta laudate. 
    7 In veritate sciatis (cfr. Mat 22,16), quod diabolica tentatio est et deceptio fraudulenta. 
    8 Firmum mihi hoc est, indeque maxime comprobatum, quia confiteri non vult”. 
    9 Dure acceperunt hoc (cfr. Gen 21,11) fratres, praecipue vicarius sancti. 
    10 “Et quomodo”, inquiunt, “verum esset, ut in tot perfectionis signis fraudum commenta subluderent?”. 
    11 Quibus pater: “Moneatur bis vel semel hebdomada confiteri; quod si non fecerit, scietis vera esse (cfr. Ioa 5,32) quae dixi”. 
    12 Assumit eum seorsum (cfr. Luc 9,10) vicarius, et primo quidem cum eo familiariter iucundatur, ultimo confessionem iniungit. 
    13 Respuit ille, imponensque digitum ori (cfr. Iob 21,5; 29,9) suo, excusso capite, innuit se nullatenus confessurum. 
    14 Obticuerunt fratres, timentes scandalum falsi sancti.
    15 Non post multos dies (cfr. Luc 15,3) religionem libens egreditur, convertitur ad saeculum, revertitur ad vomitum (cfr. Prov 26,11). 
    16 Qui tandem facinora duplicans, poenitentia simul et vita privatus est. 
    17 Cavenda semper singularitas, quae nihil aliud quam pulchrum praecipitium est. 
    18 De qua pluribus singularibus experimento innotuit, quoniam ascendunt usque ad caelos et descendunt usque ad abyssos (cfr. Ps 106,26). 
    19 Virtutem nihilominus devotae confessionis attende, quae non solum sanctum efficit sed ostendit.

    TEXTO TRADUZIDO

    Segunda Vida (2Cel) - 28

    Capítulo 2 - Como soube que alguém, que julgavam santo, era um falso.

    28 
    1 Havia um frade que, a julgar pelas aparências, era insigne pelo comportamento de uma santidade exímia, embora muito singular. 
    2 Estava sempre entregue à oração, observava um silêncio tão rigoroso que até se acostumara a confessar-se por gestos e não por palavras. 
    3 Tinha grande entusiasmo pelas palavras da Sagrada Escritura e, quando as ouvia, sentia um admirável prazer. 
    4 Todos achavam que era três vezes santo. 
    5 Mas aconteceu que o santo pai foi a esse lugar, viu o frade, ouviu o santo. 
    6 Enquanto todos o louvavam e elogiavam, ele comentou: “Deixai disso, irmãos, não me venhais louvar seu diabólico fingimento. 
    7 Saibais na verdade que isso é tentação do demônio e engano fraudulento. 
    8 Tenho certeza, e o fato de não querer confessar-se é uma prova”. 
    9 Os frades receberam isso com dureza, principalmente o vigário do santo. Perguntaram: 
    10 “Mas como é possível haver engano em todos esses sinais de perfeição?” 
    11 Disse-lhes o pai: “Aconselhai-o a confessar-se uma ou duas vezes por semana. Se não obedecer, sabereis que é verdade o que eu disse”. 
    12 O vigário chamou-o à parte e, depois de conversar familiarmente com ele, acabou mandando que se confessasse. 
    13 Ele não quis saber. Pôs o dedo nos lábios, sacudiu a cabeça e deu a entender que não se confessaria de maneira alguma. 
    14 Os frades emudeceram, com medo do escândalo do falso santo. 
    15 Não muitos dias depois, ele saiu espontaneamente da religião, voltou para o mundo, retornou ao seu vômito. 
    16 Afinal, dobrando seus crimes, foi privado tanto da penitência como da vida. 
    17 Precisamos tomar sempre muito cuidado com a singularidade, que não é mais do que um precipício atraente. 
    18 Temos a experiência de tantas pessoas singulares, que pareciam estar subindo aos céus e se precipitaram no abismo. 
    19 Também devemos considerar o valor da confissão bem feita, porque não só faz mas também mostra quem é santo.